Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais CM
2

Direito de resposta do Hospital Distrital de Santarém

A propósito da notícia “Médica de férias atrasa relatório de ressonância”.
23 de Abril de 2022 às 01:30
Na sequência da notícia veiculada pelo Correio da Manhã, no dia 21 de abril de 2022, com o título “Médica de férias atrasa relatório de ressonância”, vem o Hospital Distrital de Santarém (HDS) exercer o seu direito de resposta, o que faz nos termos do artigo 24º da Lei de Imprensa, solicitando a publicação do seguinte esclarecimento:

Ao contrário do que está escrito na vossa notícia, e conforme comunicado enviado ao jornalista do vosso jornal, o caso não foi classificado como não tendo caráter de urgência. A ressonância magnética (RM) realizada é que foi solicitada com prioridade normal e não com prioridade urgente. Aliás, voltamos a enfatizar que a RM não é, nestes casos, considerada um meio de diagnóstico de urgência mas tem como objetivo a caracterização das possíveis causas sendo realizada 3-4 semanas após episódio agudo, como aconteceu. Mais se acrescenta que, ao contrário do título da vossa notícia, nenhum dos 2 neurorradiologistas do HDS se encontrava de férias. Uma vez mais enfatizamos que não fazemos RM de urgência e que a mesma deverá ser realizada/relatada no espaço de 3 a 4 semanas, o que se verifica neste caso. Conforme comunicado enviado, todas as diligências necessárias para o atendimento da utente foram articuladas entre o serviço de medicina interna do HDS e o Serviço de Neurorradiologia e a Unidade de AVC do Hospital de São José, serviço esse que sugeriu reavaliação por RM no espaço de 3 a 4 semanas. Toda esta informação foi veiculada repetidamente aos familiares (irmã). Perante este esclarecimento, estamos certos que o Correio da Manhã irá atender ao pedido aqui exposto.

Hospital Distrital de Santarém Correio da Manhã RM HDS política política parlamento media
Ver comentários