Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais CM
7

Direito de resposta referente à notícia "Vítima de assalto filmado em Aveiro com sequestro de menores tenta ajuste de contas a tiro"

Esclarecimento feito por Luís Almeida.
20 de Julho de 2020 às 12:26

Na sequência da notícia publicada pelo Correio da Manhã, via online no dia 13 de Julho de 2020, pelas 12h29 minutos (no site cmjornal.pt), republicada online no dia 14 de Julho de 2020, pelas 12h14 minutos, no mesmo site, com o título "Vítima de assalto filmado em Aveiro com sequestro de menores tenta ajuste de contas a tiro", Luis Almeida, vem, ao abrigo do disposto no artigo 24° e 29.° da Lei n.° 2/99, de 13 de Janeiro (Lei de Imprensa), exercer o seu legitimo direito de resposta e solicitar a publicação do seguinte texto, elaborado nesse sentido e com o propósito de resposta, tão rapidamente quanto possível:

  1. Consta da notícia (titulo e corpo da mesma) que Luís "tentou ajuste de contas ", quando, na verdade, este Progenitor apenas se deslocou à casa da ama dos seus filhos para recuperar os objectos que lhe tinham sido furtados, após a própria ama, em 12/07/2020, ter confessado a sua participação no assalto de que aquele foi vítima em 27/09/2020, bem como no roubo e sequestro dos seus filhos, ocorrido a 02/07/2020 e, ainda, após ter sido contactado directamente pelo marido da ama, em 12/07/2020, que confirmou ter encontrado os assaltantes e ter na sua posse o ouro roubado.
  2. As frases "(... ) o pai das crianças sequestradas dirigiu-se à casa da ama dos filhos com uma ama", assim como "tentado negociar a recuperação dos bens sem envolver a polícia" são falsas, tendo o Progenitor, em 12/07/2020, antes de se deslocar à casa da ama dos seus filhos, contactado previamente as autoridades policiais, solicitando a intervenção destas e informado que iria a casa dos assaltantes, para que lhe entregassem o ouro.
  3. Luis Almeida não se dirigiu à "casa dos suspeitos (... ) para pedir satisfações", mas sim para recolher o ouro roubado, conforme solicitado pelo marido da ama. Quando constatou que ali não estavam as peças de ouro mais valiosas, dirigiu-se à saída e disse apenas ao marido da ama "não te preocupes que vais ter que explicar tudo direitinho à polícia". Após entrar na sua viatura, contactou a G.N.R. de Oliveira do Bairro, solicitando a intervenção no local e aí ouviu um disparo, tendo arrancado de imediato, ficando pelo quarteirão. Ligou novamente à GN.R., alertando para o disparo de arma que tinha ouvido. Depois da chegada da G.N.R. e da RJ., Luís foi revistado e submetido a alguns testes, tendo-se concluído pela inexistência de quaisquer vestígios.
Luis Almeida Aveiro Correio da Manhã Luís Progenitor G.N.R. crime lei e justiça polícia política crime
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)