Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais CM
5

"Maurício Valente Ribeiro não foi acusado de burla nem de desvio de dinheiro da série ‘Ministério do Tempo’"

Direito de resposta de Maurício Valente Ribeiro.
4 de Dezembro de 2020 às 01:30
É totalmente falso o conteúdo do difamatório artigo assinado pelos jornalistas (?) Duarte Faria e Sónia Dias constante da página 40 do Correio da Manhã do passado dia 30 de Novembro de 2020, quando afirma que ao produtor Maurício Valente Ribeiro foi apontado desvio de dinheiro da série da RTP ‘Ministério do Tempo’ e que o mesmo foi acusado de burla.

O produtor Maurício Valente Ribeiro nunca foi mais que trabalhador da Just Up Produções Audiovisuais S.A., que produziu para a RTP a série ‘Ministério do Tempo’. Como tantos outros trabalhadores e prestadores de serviços, o produtor Maurício Valente Ribeiro foi mais um dos gravemente prejudicados com a insolvência da Just Up, tendo ficado não só desempregado, mas com créditos laborais e outros por cobrar da empresa.

Se é falso, assim, que o produtor Maurício Valente Ribeiro tenha sido acusado do desvio de quaisquer montantes de uma empresa da qual era um mero trabalhador, é consequentemente igualmente falso que o mesmo tenha sido acusado de qualquer crime, e muito menos de burla.

Qualquer afirmação nesse sentido apenas se pode dever a uma total falta de rigor e competência no tratamento jornalístico do assunto ou, pior ainda, numa inaceitável tentativa de lançar sobre o produtor Maurício Valente Ribeiro suspeitas infundadas, com objetivos obscuros e pérfidos de o prejudicar pessoal e profissionalmente. Em nenhuma das hipóteses tal se torna aceitável, mormente para o jornal diário com maior tiragem em Portugal.

Porque é importante que o jornalismo seja uma atividade de factos, e não de especulações ou acusações torpes e desprovidas de quaisquer fundamentos, e porque a honra e bom nome de uma pessoa não tem preço, é essencial que a verdade seja reposta e é esse o objetivo do presente direito de resposta.

Maurício Valente Ribeiro
Ver comentários