Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais CM
8

A fúria espanhola

Zé dos Pneus sobre os espanhóis: “Os gajos batem o pé e safam-se. O portuga queixa-se mas não protesta, choraminga mas não ataca...”
Victor Bandarra 12 de Agosto de 2012 às 15:00
Desenrascanço vale ouro
Desenrascanço vale ouro

É um casal garboso e afirmativo como tantos casais espanhóis. Progridem pela casa dos 40 anos, ela de cabelo loiro e olhar transbordante de salero, ele de melena negra cobrindo a nuca, cigarrilha dependurada e voz roufenha quanto baste. Duas chiquitas pré-adolescentes chapinham na piscina, sob o olhar atento da senhora sua mãe. Escolheram um hotel 5 estrelas frente à soberba paisagem do lago da barragem lusitana. Típica classe média castelhana.

Lidos os jornais possíveis, a começar pelo ‘El País’, ele remexendo o gelo do martini, ela de cardápio em punho, segue-se diálogo exemplar:

Ela - É mais barato do que em Espanha...

Ele - Claro! Os portuguesitos estão f....

Ela - E nosotros também! Vais ver...

Ele (afirmativo) - Não compares! Espanha é uma potência!

Ela - Já começaram os despedimentos...

Ele (gargalhando) - Pois!... Mas o senor Ortega y Zara é o terceiro homem mais rico do mundo!

Ela (entusiasmada) - Olha aqui! Prato de carne a 9 euros. Barato!

Ele - Pois é! Para o ano é ainda mais barato...

O hotel está cheio de espanhóis. Sabem que Rajoy subiu o IVA para 21%, que há desemprego e despedimentos em barda, que a bolha imobiliária não se esvai com duas penadas, que Espanha até pode pedir o resgate. Mas há luta anunciada, basta sentir o olhar rijo da senhora espanhola. Luta nas ruas, nos sindicatos, nas fábricas, nos bancos, nos gabinetes de governo e de oposição. Espanha é um reino de arrogantes e corajosos, ora pedantes, ora de mangas arregaçadas. O meu amigo Zé dos Pneus, anticastelhano primário, admite com pontinha de inveja: "Os gajos batem o pé e safam-se. O portuga queixa-se mas não protesta, choraminga mas não ataca!" São exagerados os exageros do Zé. Há quem assegure que os portugueses têm outro estilo, outra subtileza, outras tácticas para se aguentarem à tona. Afinal, Portugal ainda tem hino e bandeira, futebol e fado, fé e Fátima.

À noite, no bar do hotel, as diferenças sobem à tona. Furioso, conta erguida na mão, o chefe de família espanhol faz valer o seu protesto. "Hombre! 6 euros por um uísque! É uma verguenza! Em Espanha é mucho más barato!"

Ver comentários