Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais CM
3

Alimentos que levam à morte

Melamina”. É esta a palavra que actualmente inspira maior preocupação – quando não verdadeiro medo de morte. Designa uma substância química usada no fabrico de fertilizantes e plásticos. Quase ninguém a teria alguma vez pronunciado não fosse a melamina ter sido usada, na China, para disfarçar a adição de água com o objectivo de aumentar o volume do leite em pó e o escândalo subsequente. Mas antes desta, os consumidores, nomeadamente os portugueses, já tinham tomado conhecimento, pelas piores razões, de outras palavras esquisitas. Nitrofuranos. Dioxinas. Listeriose. Cloranfenicol. Encefalopatia Espongiforme Bovina. Só para nomear algumas entre as brechas no sistema de segurança alimentar responsáveis pelo sentimento de desconfiança dos consumidores, cada vez mais urbanos e ignorantes acerca do ciclo de produção dos alimentos que lhes chegam à mesa.
5 de Outubro de 2008 às 00:00
Alimentos que levam à morte
Alimentos que levam à morte FOTO: d.r.

Nitrofurano. É uma substância antibiótica. Nociva e cancerígena quando ingerida em grandes quantidades. Em  Fevereiro de 2003, foi detectada em 43 explorações agrícolas portuguesas. Entre Fevereiro e Julho sacrificou-se 1,5 milhões de  frangos, perus e codornizes vivas e foram retiradas 250 toneladas de carne de aves do mercado. Os produtores recusaram a responsabilidade, apontando o dedo às rações importadas. O consumo da carne de aves caiu 60 por cento. Seis meses depois voltou ao normal, para grande alívio dos produtores.

Controlo ‘do prado ao prato’ é slogan desajustado à produção intensiva do gado bovino. Por uma razão simples:_não há prado, ou seja, os animais não comem erva mas ração. É de crer que ração de origem animal – dois investigadores britânicos alegam que conteria, inclusive, restos humanos – tenha estado na origem, em 1987, no Reino Unido, de uma nova doença neurodegenerativa fatal em bovinos, a Encefalopatia Espongiforme Bovina, BSE na sigla inglesa. Entre o primeiro caso detectado de BSE_e o primeiro da variante humana, a doença de Creutzfeldt-Jacob, em 1995, mediaram oito anos.

O Mundo é uma aldeia ou, principalmente, um gigantesco mercado onde  as empresas compram e vendem os seus produtos. Daí ser tão difícil circunscrever os danos relacionados com escândalos alimentares. E, assim, os primeiros casos de BSE_em Portugal  remontam a 1990 e em 2005 foi notificado o primeiro caso da variante humana, a Creutzfeldt-Jacob.

Cloranfenicol. É, de novo, um antibiótico, que a associação de defesa dos consumidores DECO detectou (Agosto de 2005) em algumas marcas de mel.

Listeriose. É uma doença provocada pelo consumo de alimentos contaminados com a bactéria ‘Listeria monocytogenes’. Provocou o pânico no Canadá no passado mês de Agosto. Morreram 15 pessoas, embora só em cinco dos óbitos não tenha ficado margem para dúvidas acerca do contributo fatal da listeriose. Uma das principais empresas processadoras de carne daquele país, a Maple Leaf Foods, esteve na origem da infecção, que justificou, nomeadamente, a retirada dos hambúrgueres de peru dos McDonald’s canadianos.

Quando parecia que já nada pode surpreender os consumidores, eis que na China começam a morrer bebés por causa da adulteração do leite em pó.

QUATRO BEBÉS MORRERAM E MAIS DE 50 MIL FICARAM DOENTES POR CAUSA DA MELAMINA

Pelo menos quatro crianças morreram e mais de 50 mil adoeceram depois de beberem leite em pó adulterado com melamina, substância química usada precisamente para disfarçar a falta de conteúdo proteico daquele alimento. O_governo chinês anunciou ter detectado a mesma substância em 31 produtos à base de leite em pó. Em causa estão 20 empresas. Também a Cadbury decidiu retirar chocolates do mercado australiano por conterem o tóxico melamina. A empresa garante, contudo, que os chocolates  da marca vendidos em Portugal são produzidos em Inglaterra e em França. Os que vendia na Austrália e noutros países asiáticos eram fabricados na China. No fim-de-semana passado, a União Europeia proibiu a importação de produtos chineses contendo leite em pó. Mesmo assim, na terça-feira foram detectados vestígios de melamina em bolachas chinesas vendidas na Holanda. Também em Portugal foram encontradas bebidas de leite chinesas num supermercado do Porto que vende produtos daquele país.

Pelo menos quatro crianças morreram e mais de 50 mil adoeceram depois de beberem leite em pó adulterado com melamina, substância química usada precisamente para disfarçar a falta de conteúdo proteico daquele alimento. O_governo chinês anunciou ter detectado a mesma substância em 31 produtos à base de leite em pó. Em causa estão 20 empresas. Também a Cadbury decidiu retirar chocolates do mercado australiano por conterem o tóxico melamina. A empresa garante, contudo, que os chocolates  da marca vendidos em Portugal são produzidos em Inglaterra e em França. Os que vendia na Austrália e noutros países asiáticos eram fabricados na China. No fim-de-semana passado, a União Europeia proibiu a importação de produtos chineses contendo leite em pó. Mesmo assim, na terça-feira foram detectados vestígios de melamina em bolachas chinesas vendidas na Holanda. Também em Portugal foram encontradas bebidas de leite chinesas num supermercado do Porto que vende produtos daquele país.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)