Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais CM
1

Aqui os preços são muito altos

“Eu já vi a velhota no Hotel da Penina.” Qual? Quem? – Duas perguntas muito rápidas para um dia de muito calor. “Essa velhota que, ainda há pouco tempo, completou 80 anos.” Não estou a ver quem seja a velhota. Não devo ter sido convidada para a festa de aniversário.
28 de Maio de 2006 às 00:00
Aqui os preços são muito altos
Aqui os preços são muito altos FOTO: Miriam Assor
Com mais dicas, talvez consiga acertar. “É a sogra daquela moça que morreu num túnel em Paris agarrada de amores a um egípcio.” Boa pista. De facto, não fui à festança, mas já sei quem é a entradota: Isabel – a rainha de Inglaterra – a provável Belinha para os amigos. E a que se deveu a honra? “O marido veio jogar golfe e a mulher não o deixou vir sozinho.”
Acho piada à intimidade entre o Alvor e a coroa inglesa. Quase colegas de palácio. A majestade bretã não apanhou o gene materno. É, indubitavelmente, sisuda, mas ri à grande e à francesa aos prazeres algarvios – Sol, boa comida, um mar que nem por um canudo poderá espreitar em Londres – “os reis sabem bem o que é bom.” E os outros milionários sem coroa, que, nem na diagonal sentirão a crise no dedo mindinho, “adoram, amam, veneram o Algarve.”
Mas o mar de rosas para uns, pode ser um lagar de espinhos para outros. Os responsáveis pelo incremento e funcionamento do turismo não podem contar unicamente com esta sortuda população. “Aí é que está o mal. Porque até os ricaços são cada vez menos.” Há portugueses, e não são assim tão poucos, que não escolhem esta zona privilegiada do País para gozarem o ócio. E não é por birra que ficam em casa ou que vão para outros lados. “Aqui, os preços são muito caros.” As pessoas acanham-se. Fazem contas.
O resultado da máquina de calcular diz-nos que “é mais barato fazer férias na Tunísia ou na Turquia, do que, por exemplo, em Vilamoura.” Note-se. Não é nenhuma brincadeira, nem má vontade: em alguns países, uma semana em regime de pensão completa, com passagem aérea incluída, em hotéis com tantas estrelas quanto o céu, fica muitíssimo mais económico do que um pacote desta envergadura no Algarve. “As pessoas querem conforto e preferem gastar menos.”
Com certeza. “O Algarve tem preços elevados para aquilo que oferece.” Um batalhão de gente aplaudirá. “As câmaras municipais, e a quem de direito, precisam criar condições para receber mais pessoas.”
O calo toca ao taxista. Quantas mais vierem mais clientes há. “Ora bem.” Ainda há os truques que pouca gente conhece: se quisermos alugar, nesta região, apartamentos e quartos em unidades hoteleiras, e se fizermos as reservas no estrangeiro, fica mais barato do que se tivéssemos feito em Portugal.” A internet difunde tudo. Menos a morada de Deus.
Ver comentários