Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais CM
8

Balada dos dias tristes

Em ‘A Love Song for Bobby Long’, Scarlett Johansson e John Travolta formam o par central de uma história ensombrada pelo passado de sofrimento.
1 de Maio de 2005 às 00:00
Balada dos dias tristes
Balada dos dias tristes
Marcada pela dolorosa morte da mãe, Purslane Hominy Will regressa a New Orleans, à procura dos pedaços de infância que o tempo se encarregou de apagar. Pela primeira vez após muitos anos de ausência, a adolescente de aspecto tímido e indefeso chega à cidade do blues, povoada por uma ruralidade já quase inexistente, para reclamar a casa que lhe ficou de herança.
Persy, como é conhecida, descobre então que aquela construção onde outrora viveu não está, como pensava, abandonada. É ali, naquele terreno esquecido e distante, que vivem dois amigos da mãe: Bobby Long e Lawson Pines. O primeiro, mais velho, é um antigo professor de literatura, cabelos brancos e rosto marcado pelo sofrimento interior. O segundo é o seu protegido, seguidor e companheiro numa vida sem rumo. A uni-los, além de um passado onde reina a amargura, apenas a vontade de Pines escrever uma novela sobre a vida de Bobby Long.
Os dois sobrevivem naquela casa delapidada há anos, escondidos do mundo que os maltratou. Sem intenções de abandonarem o refúgio, são forçados a aceitar a rapariga. À medida que o tempo passa, as barreiras vão sendo quebradas e a abertura daquele triângulo de desalinhados, almas marcadas pela dor, dá origem a um rol de confissões a revelarem que, afinal, as suas vidas estão entrelaçadas.
DUPLA DE SUCESSO
‘A Love Song for Bobby Long’ é uma história centrada no amor e na fragilidade da condição humana, que se desenrola no romantismo decadente de uma cidade repleta, tal como as personagens, de um passado rico e dilacerado.
Scarlett Johansson, a menina que começou por dar nas vistas no independente ‘Mundo Fantasma’, interpreta o papel principal e comprova ser uma das grandes actrizes da actualidade, algo que já se adivinhava após as fabulosas participações em ‘O Amor é Um Lugar Estranho’ e ‘Rapariga com Brinco de Pérola’.
Para repetir a fórmula utilizada no filme de Sofia Coppola, a jovem actriz é outra vez acompanhada por um actor experiente, desta feita John Travolta, numa caracterização que lhe dá um aspecto muito mais velho do que os seus reais 51 anos de vida.
Regressado à ribalta em ‘Pulp Fiction’, graças à irreverência de um então quase desconhecido Quentin Tarantino, veste a pele de Bobby Long e está numa das melhores fases da sua já longa carreira. Além da marcante presença neste filme que estreia em Portugal na próxima quinta-feira, Travolta pode ainda ser visto em ‘Be Cool’, onde volta a dançar com Uma Thurman. Longe vão os tempos em que levava as adolescentes à loucura com ‘A Febre de Sábado à Noite’. Chegou a hora das grandes interpretações.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)