Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais CM
6

Encher a barriga em Riga

Nos anos 30, Riga era o mais avisado posto de vigia para o Ocidente manter a Rússia rubra debaixo de olho. Em tempos sombrios, a mais bela entre as belezas bálticas, impunha-se no mapa nórdico pela elegância dos seus edifícios coloridos (laboratório de experiências de vanguarda como a Ritoque chilena) e um passado irrigado de políticos sonhadores e poetas subversivos (a colónia balnear de Pedro, O Grande e Dostoievsky).
15 de Outubro de 2006 às 00:00
Era uma cidade de céus altos e sóis fogosos do meio-dia à meia-noite dominada por espiões de nomes improváveis como Franz Kalnapilis ou Mikhail Sanitrár. Code-names de que não reza a História, excepto uma ou outra personagem mirabolante de vida contada por um dos muitos quinquilheiros das margens do Daugava, o rio barrento onde dizem as lendas letãs os anarcas mais espirituosos afogavam sovietes – uma reacção à dieta russa de criancinhas.
Dos espiões destacados em Riga pela CIA sabe-se que espiolhavam sobretudo os bares da doca seca ou as arcadas da Praça da Cúpula, regando o tédios dos dias de barriga anafada a bidões de cerveja. A queda dos vermelhos e a ciática da CIA trouxe de volta a vermelhidão (sadia), e os letões libertos voltaram a corar as bochechas sem medo de caírem ao rio ou de irem de férias forçadas para Sing-Sing. A boémia pode ser o pretexto isolado de ir de passeio a Riga, embora haja todo um passado de civilizações sobrepostas (samotrácia, austríaca, húngara, socialista...) a encherem a cidade de apelos, em particular a Catedral que guarda um dos maiores órgãos do mundo, e a Igreja de São Pedro, o colosso dos conventos da Europa do Norte. O antigo e o moderno convivem lado a lado, e tão depressa poderá esbarrar com um protótipo de bar futurista que o levará para dentro de um labirinto com quatro possibilidades de saída, como entrar numa igreja medieval e encerrar a tarde no veludo de uma cantata de Bach.
Se se ficar pelo negócio do ócio, a maioria dos bares e restaurantes a fixar estão no perímetro do centro histórico. Embora a gastronomia báltica não tenha honras de Pantagruel, as propostas de ‘world food’ são pantagruélicas. À cabeça dos eleitos da nação está o Pupu Lounge, um misto de bar e boîte progressiva. É um daqueles ambientes que permite uma confraternização efervescente. Pupu é a palavra letã (e letal) para seio, e seios ao fresco é o que não falta no Pupu. O papel de parede (de excelente pé-direito) exibe em grande formato os seios desnudos de senhoras famosas de outrora e de agora. Lá estão, de papel muito bem esticado, os sumidos seios de Naomi Campbell ou os mais irisados de Brigitte Bardot que terá agradecido à pasta italiana toda a sua formosura.
No meio da alameda de seios há algumas púbis anónimas ali postas decerto para justificar o mote de “venha ao Pupu e junte o útero ao agradável”. Da família lounge e não longe dali, recomendam-se o Orange Bar, o Citas Debesis e o John Lemmon, este e os outros, excelentes na sua função de chill out e cool down, ou seja, lugares para desligar o complicómetro dos dias e beber umas bejecas bálticas. Deve então aquecer os bancos e sair dali direitinho para o Pulkvedis, a catedral gótica das longas noites de Riga, uma discoteca bombeada a house, funk, trip e vodkas da Finlândia ao estreito de Bering. Já agora, Pulkvedis é a contracção de “Ninguém Escreve ao Coronel”, título pedido de empréstimo ao colombiano Garcia Márquez, a quem se fazem brindes até cair o último do pelotão.
RIGA
País: Letónia
Idioma: A língua oficial é o letão. Em Riga não encontrará grandes dificuldades em se fazer compreender se falar a língua inglesa.
Moeda: Latvian money
Quando ir: Os meses de Maio a Outubro são mais amenos, mas todo o ano é viável.
GUIA DO VIAJANTE
COMO IR?
A British Airways (Tel. 808 200 125) voa para Helsínquia, via Londres. Daqui pode voar para Riga. Há voos a partir de 620 €
ONDE COMER?
-Zup Zup Lounge
Kalku Iela, 15
Tel. 722 1768 / 25 €
-Pupu Lounge
Marstalu Iela, 14Tel. 722 0732 / 25 €
-Orange Bar
Jana Seta, 5 / 20 €
-Jonh Lemmon
Peldu Iela, 21 / 20 €
-Vincents
Elizabetes Iela, 19 / 35 €
ONDE DORMIR?
-Gutenbergs Dauma Laukuns 1 Tel. 00 371 781 4090 www.gutenbergs.lvDuplo a partir de 135 €
-Centra Audeju Iela, 1 Tel. 00 371 722 6441 www.centra.lv Duplo a partir de 85 €
-Konventa Seta Kaleju Iela, 9Tel. 00 371 708 7501 www.konventa.lv Duplo a partir de 80 €
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)