Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais CM

Febre dos ginásios

É Verão, pois é praia também. “Gosto de ver um corpo bem torneado e nada de exageros, nem na parte de cima nem de baixo”, descreve cauteloso Rui Batista, 42 anos. “Mas há corpos que vemos que a pessoa é atleta, ou desportista. Só não gosto muito das modelos, porque são muito finas.”
25 de Junho de 2006 às 00:00
A verdade é que todos reparam em quem se deita na toalha estendida ao seu lado. Mesmo por isso, de Verão em Verão, há muitos adeptos dos ‘milagres’ de “treinar de Maio a Agosto”, ajuíza este bancário que não perde um dia fora do ginásio, nem um fim-de-semana longe da bicicleta.
Nos últimos dois anos inverteram-se as tendências dos frequentadores de ginásios. Se agora, segundo a Marktest, cerca de 55 por cento destes praticantes de desporto são mulheres, residem em Lisboa ou no Porto, têm menos de 35 anos, pertencem às classes sociais mais altas e são na maioria estudantes ou quadros médios e superiores, em 2004 eram sobretudo homens da Grande Lisboa, jovens estudantes. Michel Almeida, ‘master trainer’ do Holmes Place, é da opinião que os ‘health clubs’ são frequentados por todos os tipos de pessoas”. Só que “há muitos adultos que recorrem aos ginásios para resolver problemas que não teriam se tivessem feito exercício físico em criança”.
Pior é acreditar que pouco antes do início da época balnear se queima um pneu, ou se perde peso com uma corrida desesperada ao ginásio. “Se é para virem unicamente a pensar no Verão, treinarem de qualquer maneira e até, como às vezes acontece, caírem para o lado, isso não tem qualquer censo.” Michel é peremptório a desaconselhar este tipo de comportamento, mas também arrepia essa sua teoria, caso a pessoa queira treinar seis meses por ano para se preparar para a época balnear: “É preferível a não fazer desporto durante o ano inteiro.”
Dulce Santos, 52 anos, reconhece facilmente a importância física e psicológica da prática do desporto, ou não fosse médica. “Basta fazer um pouco de exercício todos os dias, a pessoa fica melhor psicologicamente e até esquece os problemas”, garante a especialista em saúde e, de quando em quando, desportista. É ainda nesse contexto que Dulce Santos traça o perfil das duas categorias de associados dos ginásios: “Os entusiastas fazem disto um culto que acaba por ser perigoso, eu vejo as máscaras de esforço deles; depois há as pessoas que encontram no desporto um prazer.”
A boa forma física só se conquista com a conjugação de três factores: treino, alimentação e descanso. Só 20 minutos de treino cardiovascular, três vezes por semana, é susceptível de melhorar a respiração, o volume da massa corporal e o perfil do metabolismo. Claro que os benefícios para a saúde devem estar sempre associados a uma alimentação adequada: muitas frutas e legumes, água e sumos naturais, carnes brancas, cereais com fibras, derivados do leite, peixe e outros alimentos adequados a cada pessoa, segundo a sugestão de um nutricionista. O último factor, e não menos importante, é o descanso de sete a oito horas diárias de sono bem dormido. Há, literalmente, quem já não troque este comportamento pelo stress do dia-a-dia. Mas resultará?
“Sem exercício físico tinha muito mais dificuldade em superar o stress do trabalho”, testemunha Rita Rocha, 35 anos. Do cimo da passadeira eléctrica, a arquitecta vai dizendo, enquanto caminha a passo corrido, “o exercício físico é extremamente importante porque nos acalma e ao mesmo tempo dá-nos mais energia”. Já sobre o Verão e os biquínis, a opinião espontânea de Rita não será diferente da de outras mulheres. “Claro que quero estar bem preparada para o Verão. Toda a gente deve estar em forma para ir para a praia!” Há que convir que a motivação para o desporto deveria ser independente do calor, que só faz apetecer ir a banhos ou espreguiçar numa esplanada.
Já que não resulta ser desportista sazonal, resta quebrar o mito de que no ginásio não se faz mais nada que cultivar os músculos. Depois, é só vê-los crescer. “Essas pessoas não têm a mínima noção do que é treinar”, dispara Michel Almeida. “Ganhar muito mais volume muscular é coisa que não acontece com facilidade.” Por isso, descansadamente e debaixo de olho de um ‘personal trainer’ (o ‘anjo da guarda’ dos ginásios), o treino adapta-se à medida de cada um, mas entre o cardiovascular e o trabalho de resistência muscular, há também uns minutos para descontrair o corpo.
O QUE PENSA QUEM SE EXERCITA
"Faço exercício quando posso e me dá prazer. Nunca venho forçada. Mas fico aquém do meu objectivo.”, Dulce Santos, 52 anos (Médica)
"Há aqueles desportistas de praia. É o que chamamos milagres de Verão. Treinam de Maio até Agosto.", Rui Batista, 42 anos (Bancário)
"Claro que quero estar bem preparada para o Verão. Mas eu sou frequentadora do ginásio assídua, não?", Rita Rocha, 35 anos (Arquitecta)
"Não resulta frequentar o ginásio só no Verão. Tem que ser um trabalho desenvolvido ao longo do ano.", Jorge Magalhães, 43 anos (Comercial)
"Não sou fanática pelo ginásio. Na teoria preocupo-me com a forma física, mas na prática baldo-me.", Diana Sabrosa, 36 anos (Jurista)
"O estar em forma física faz parte da vida, do bem-estar geral. Preocupo-me o ano inteiro com o corpo.”, Rogério Reis, 48 anos (Esteticista)
SAÚDE E VÍCIOS
Para praticar desporto é preciso conjugar o treino perfeito com a alimentação e o descanso. Siga alguns dos nossos conselhos e vai notar a diferença,
A - TREINO INDIVIDUAL
Procure a melhor forma de treino. De preferência, vá a um ginásio e aconselhe-se com um ‘personal trainer’. A cada idade e para as mais diversas características físicas há exercícios adequados. Praticar os exercícios errados pode ser prejudicial para a saúde e até cansar mais do que relaxar.
B - CORPO BONITO
Às vezes basta um simples olhar para um fato de banho na montra de uma loja para desejar perder alguns quilos. Esse é um erro. A boa forma física não se conquista em pouco tempo, o mesmo será dizer, poucos meses antes de ver se o biquíni serve ou não. Pratique desporto regularmente.
C - O QUE É PROIBIDO
Há substância proíbidas, totalmente inimigas da saúde e da boa condição física. O tabaco e os excessos de álccol já não são novidade. A falta de descanso também não. E os estimulantes. Nem pensar em recorrer a esteroides anabolizantes ou a qualquer tipo de anfetaminas. São altamente prejudiciais.
D - COMER E BEBER
Beber entre um litro e meio e dois litros de água por dia evita a desidratação e problemas, por exemplo, renais. Água é essencial para quem vai perder calorias com o desporto. Por falar em calorias, também é importante não descorar uma dieta saudável. Inclua verduras e frutas em todas as refeições .
Ver comentários