Indústria de Defesa Nacional à conquista do mundo

Em menos de dois anos a Plataforma das Indústrias de Defesa (idD) contribuiu para a criação de um nicho de mercado que movimenta quase dois mil milhões de euros. "Antes da idD existiam 100 empresas tecnológicas no ramo da defesa. Hoje existem 300”. Um antes e um depois de sucesso que pode vir a dar 4 mil milhões de euros às exportações portuguesas até 2020.
Por João Ferreira e Suely Costa|24.04.16
  • partilhe
  • 0
  • +
Indústria de Defesa Nacional à conquista do mundo
"As Forças Armadas precisam também de fardamento, alimentação, novas tecnologias", diz Eduardo Filipe, presidente da IDD Foto João Miguel Rodrigues

A idD tem sido determinante para potenciar a indústria de Defesa portuguesa?

Eduardo Filipe, presidente da idD ( E.F.)

O trabalho desenvolvido pelas empresas é o principal fator de sucesso. A missão da idD é determinante para promover essas empresas nos mercados internacionais, e identificar novas oportunidades de negócio que as empresas não sabem que existem, mas que estão ao seu alcance.

Em pouco mais de um ano já temos resultados visíveis para a economia nacional. Já existem contratos assinados entre empresas portuguesas e as Forças Armadas dos Emirados Árabes Unidos, Colômbia e Brasil; negociações avançadas para a instalação de centros de competência tecnológica em países do Magreb; e diversas parcerias entre empresas portuguesas e estrangeiras para o desenvolvimento de novos produtos. Ainda hoje recebemos a confirmação de um contrato que foi assinado entre uma empresa portuguesa e uma das grandes companhias mundiais na área da aeronáutica, que só pôde ser assinado porque esteve presente através da idD num evento internacional. 

Quanto é que esta indústria pode vir a valer?

A economia de Defesa é um setor com grande potencial de desenvolvimento mundial, devido aos grandes investimentos que os países vão ser obrigados a fazer em Segurança e Defesa. E as Forças Armadas não consomem apenas armamento, precisam de fardamento, alimentação, novas tecnologias. E Portugal tem em todos estes campos empresas que podem oferecer do melhor que se faz no mundo. É por isso preciso saber promover este trabalho e encontrar as oportunidades certas, e o papel da idD aqui é determinante. A ideia é que a economia de Defesa que hoje vale 1,78 mil milhões de euros, cerca de 1% do PIB, passe a valer até 2020 2% do PIB em termos de exportação.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!