Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais CM

INVERNO: NÃO ESTAMOSPREPARADOS

O frio não é apenas um problema das escolas: é da maioria dos edifícios. Mas a construção melhora
31 de Janeiro de 2003 às 20:55
“Acredito que estamos no bom caminho em matéria de isolamento térmico. A construção em Portugal tem-se modificado bastante nesse aspecto, que considero ser dos mais importantes em qualquer edifício”, explica Luís Malheiro da Silva, proprietário de uma das mais conceituadas empresas nacionais de estudos térmicos. Para este engenheiro, a conjuntura é favorável a uma melhoria das condições técnicas dos edifícios. Até porque a legislação tem acompanhado a questão.

O primeiro passo foi dado há pouco mais de dez anos, com a entrada em vigor do Regulamento das Características de Comportamento Térmico dos Edifícios (RCCTE), que define as características térmicas mínimas da envolvente dos novos edifícios a licenciar, assim como daqueles alvo de grandes remodelações. A este documento juntou-se ainda o Regulamento dos Sistemas Energéticos de Climatização dos Edifícios (RSECE), aprovado em 1998, que estabelece regras de eficiência energética nos sistemas de climatização a instalar.

“O RCCTE está a ser reformulado. Quando estiver concluído obrigará os construtores a um conjunto ainda mais forte de regras”, adianta Luís Silva, embora reconheça que, no plano geral, o País sofre ainda de muitas deficiências nesse campo, dado existirem construções muito antigas.

AUTOPROTECÇÃO

Durante uma vaga de frio

- Mantenha-se atento às informações da Meteorologia e da Protecção Civil

- Procure manter-se em casa ou em locais quentes
- Use várias camadas de roupa e evite as que o façam transpirar

- Evite as actividades físicas intensas, que obrigam o coração a um maior esforço e podem conduzir a um ataque cardíaco

- Tenha cuidado com as lareiras, pois em lugares fechados, sem renovação de ar, a combustão pode produzir monóxido de carbono, um gás letal

- Seja também cuidadoso com os aquecedores, devido ao risco de acidentes domésticos Se tiver de sair de casa

- Evite uma exposição excessiva ao frio e saia de casa apenas se necessário

- Não saia de casa quanto há vento forte, que aumenta o desconforto e a sensação de frio

- Use várias peças de roupa e um chapéu ou gorro para proteger a cabeça

- Proteja o rosto e evite a entrada de ar extremamente frio nos pulmões

- Mantenha as roupas secas, mudando meias molhadas ou outras peças que possam contribuir para a perda de calor

- Evite caminhar em zonas com gelo ou neve, para evitar o risco de quedas que podem produzir graves lesões.

- Idosos, crianças e pessoas com dificuldades de locomoção não devem sair de casa
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)