Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais CM
2

Missão de alto risco

A vida no espaço apresenta diversos problemas aos astronautas.
22 de Setembro de 2013 às 15:00
Falar Global, estação Espacial Internacional, Sociedade Bit, Reginaldo Rodrigues de Almeida
Falar Global, estação Espacial Internacional, Sociedade Bit, Reginaldo Rodrigues de Almeida

Um astronauta da Estação Espacial Internacional teve um acidente numa missão no exterior. Uma fuga de água dentro do capacete cobriu-lhe os olhos e o nariz. Valeu ao italiano a ajuda dos colegas e os longos treinos em ambiente aquático. Este episódio “poderia ter sido fatal com o astronauta a morrer afogado no espaço” afirma Manuel Paiva, ex-investigador da Estação Espacial Internacional. A ESA está a 400 km da Terra. Acolhe tripulações altamente treinadas, vigiadas 24 horas por dia. A rotina dos astronautas é escrupulosa: trabalham 10 horas, dormem oito e o tempo restante é dedicado ao exercício físico, a atividades de manutenção da estação e à realização de experiências . Eles próprios são objeto de estudo, para que as missões possam vir a ser mais longas. Para isso avalia-se o comportamento do corpo humano em ambiente de gravidade zero. Os astronautas perdem cerca de 1% de massa óssea por mês e os músculos atrofiam sem o efeito do peso do corpo. Em órbita, os astronautas têm de se adaptar a uma nova vida, a começar por atividades básicas como a higiene pessoal. As missões chegam a superar os dois anos. As de menor duração, os dois meses. Curtas ou longas, são sempre estadias de alto risco.

 

Lançado sensor contra afogamento

Prevenção sistema alerta quando cabeça do banhista submerge 

Chama-se ‘Wahooo’ e é a primeira tecnologia do Mundo a detetar afogamentos quando o corpo da vítima já está submerso. Os criadores dizem que, apesar dos esforços dos nadadores-salvadores, alguém que já submergiu não consegue ser detetado por estes vigilantes. É aqui que entra o ‘Wahooo’, que dispara todo um sistema de alarme e deteção nesses casos. Veja como funciona em http://www.wahooosms.com/.

 

Sociedade Bit

Reginaldo Rodrigues de Almeida
Professor universitário e apresentador CMTV do programa ‘Falar Global’

Nesta altura do ano, todos falam e muitos escrevem sobre o tema e assim este espaço não é exceção. Os cadernos e as canetas, símbolos dos estudantes, começam a entrar em “fim de carreira”, ultrapassados por portáteis e, claro, tablets! Usam-se as mãos para escrever sem que as pontas dos dedos precisem de ser afiadas. A borracha é uma tecla com um X, ter impressora é quase impensável…  As editoras propõem o online para exames, exercícios de TPC e os livros fazem-se acompanhar por CD, DVD e PEN. Mais do que pastas e malas vendem-se bolsas para tablets, capas para iPods e mochilas para computadores. Para os alunos atuais é normal, para muitos de nós é uma aproximação à ficção científica, uma espécie de ‘estar digital’ que nos faz pensar o quantas vezes sonhámos com uma realidade assim e nos leva a ponderar: teríamos sido melhores alunos?

Falar Global estação Espacial Internacional Sociedade Bit Reginaldo Rodrigues de Almeida
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)