Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais CM
6

“Não há cartelização”

O preço dos combustíveis não pára de aumentar. Mário Frota e Virgílio Constantino discutem a variação de preços dos diferentes operadores.
17 de Janeiro de 2010 às 00:00
Vítor Constantino, Presidente da ANAREC (à esq.), e Mário Frota, Presidente da APDC
Vítor Constantino, Presidente da ANAREC (à esq.), e Mário Frota, Presidente da APDC

O presidente da Associação Portuguesa do Direito ao Consumo (APDC) questiona o presidente da Associação de Revendedores de Combustível (ANAREC).

Mário Frota - Existe ou não uma cartelização nos preços dos combustíveis em Portugal?
 
Virgílio Constantino - Não, atendendo ao relatório da Autoridade da Concorrência (AdC), já tornado público, que conclui que não existe cartelização nos preços dos combustíveis.A Anarec, e também a AdC, acompanham a evolução dos preços e se, de facto, existisse cartelização nos preços, ambas as entidades já o tinham verificado e denunciado.
 
M.F. - No quadro actual da economia, será previsível uma redução do ISP (Imposto Sobre Combustíveis)?
 
V.C. - A Anarec considera pouco provável que esta redução possa vir a acontecer. Contudo, na defesa dos interesses dos seus associados e dos consumidores, a Anarec tem vindo a solicitar ao Governo a harmonização do ISP à imagem do que acontece em Espanha.
 
M.F. - A diferença de preços entre os postos de abastecimento localizados na área das grandes superfícies e as gasolineiras de marca radica ou não da qualidade dos combustíveis?
 
V.C. - A diferença do preço justifica a qualidade. Os combustíveis de marca branca são um produto base, sem qualquer tipo de aditivo. Os combustíveis de marca incorporam aditivos que permitem a protecção do motor, menor consumo e maior respeito pelo ambiente, através do cumprimento das directivas comunitárias aplicadas ao produto. A Anarec considera que os consumidores não estão a ser correctamente informados sobre as diferenças e as consequências dos combustíveis à venda. Comparando os dois operadores de mercado (Grandes Superfícies e Operadores Especializados) o que pensa do serviço público que cada um presta, tendo em conta que os postos especializados funcionam 24 horas por dia, prestando serviços diversos ao consumidor?
 
M.F. - Quem pretenda abastecer-se de combustível, naturalmente que procurará, se o fizer racionalmente, o melhor forncedor ao melhor preço, tendo em conta as carcteríticas do produto. O mais pode ou não ser supérfluo... Lojas de conveniência, há-as um pouco por toda a parte.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)