Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais CM
6

Nos logótipos já ganhámos

Empresa portuguesa volta a marcar golo ao criar a imagem de mais um torneio de futebol.
Marta Martins Silva 12 de Junho de 2016 às 15:00
Equipa de designers portugueses trabalhou durante quatro anos neste logótipo
Equipa de designers portugueses trabalhou durante quatro anos neste logótipo FOTO: Abedin Taherkenareh/EPA

No final dos campeonatos, quando os jogadores arrumam as chuteiras e os países digerem os resultados das seleções, há quem já esteja a trabalhar nos torneios seguintes. Não dão pontapés na bola, não fazem golos nem treinam equipas nos relvados mas são os responsáveis por criar a imagem de marca – os logótipos – de eventos desta envergadura.


Nos europeus,  a  seleção portuguesa chegou mais longe em 2004 – perdeu contra os gregos na final – e foi semi-finalista em 2000 e em 2012. Nos  Mundiais, os melhores resultados  foram em 1966 (3º lugar) e 2006 (4º lugar). Mas numa outra esfera fomos vencedores de vários campeonatos: os logótipos de 2004, 2012, 2016 e 2018 (só para citar europeus e mundiais de futebol) apresentados por equipas portuguesas (todas da agência de publicidade Brandia) não só chegaram à final como ficaram em primeiro lugar. Sim, foram portugueses a desenhar alguns dos símbolos mais marcantes dos últimos campeonatos.


TENTAR NÃO CUSTA

Ainda o calendário não tinha entrado no ano 2000 quando o designer Helder Pombinho foi ‘convocado’ para ir a Paris participar numa espécie de inquérito sobre códigos visuais portugueses, enquanto representante do país organizador do Campeonato Europeu de Futebol de 2004.


"Entrei na sala e estava lá um grupo de colegas internacionais a escolher as cores que representavam Portugal. A cor que a maioria escolheu foi o preto, por causa do fado, e assim fiquei um bocado desiludido e com a sensação ‘tenho de mudar isto, não posso ficar só pela presença no painel de cores’. Na realidade não tínhamos sido convidados para apresentar propostas, mas consegui meter a cunha para a minha equipa poder enviar um esboço que acabou por ser escolhido no concurso que houve mais tarde", contou numa conferência sobre Design e Eventos desportivos que decorreu na Restart, uma escola de artes em Lisboa. Se bem se lembra, o símbolo do Europeu que aterrou em Portugal em 2004 juntava uma bola a um coração. "Parecia uma coisa óbvia mas nunca ninguém tinha conseguido fazer essa ligação. Tivemos a sorte de do lado de lá existir uma pessoa que acreditou nesta ideia e achou que era uma mensagem extraordinária para a UEFA, porque a rivalidade gera a paixão", acrescentou em conversa com a revista ‘Domingo’.


O designer voltou a concorrer com uma proposta para o europeu de 2008 mas não ganhou. Quatro anos depois quis voltar a tentar. "O meu presidente disse: ‘Esquece, a escolha vai ser uma decisão política, ainda por cima do outro lado do Mundo. Se queres tentar, tira férias e faz’. Helder assim fez. Numa primeira fase fez tudo sozinho, numa segunda etapa juntou dois ou três designers e quando passaram à fase seguinte teve de provar à empresa que valia a pena. Estamos a falar do logótipo para o Europeu que se dividiu entre a Polónia e a Ucrânia. "O primeiro impacto que tivemos foi: isto fica do outro lado do Mundo, nunca lá fomos. No fundo temos de criar uma imagem para um grupo de pessoas que não sabemos como vão interpretar. O desafio maior é sempre perceber a cultura e os valores daquele lugar", explica. Quando visitou os dois países – unidos por uma fronteira mas separados por tantas outras coisas – percebeu que o desafio ainda era mais difícil.


"Descobri que vivem de costas voltadas um para o outro mas que tinham um mesmo costume, o Wycinanka, que é uma técnica que eles usam para celebrar as colheitas: recortam papel dobrado e aquilo faz uma simetria, quando abrimos o papel repete para um lado e para o outro a mesma imagem, que no caso deles tinha sempre motivos florais", recorda. "Quando sugerimos uma flor para um símbolo – embora lá homens ofereçam flores a homens porque significa prosperidade – foi algo para eles um bocadinho complicado, por ser fora do universo do futebol. Mas quando perceberam que graficamente nos estávamos a inspirar no universo do Wycinanka foi absolutamente extraordinária a reação que eles tiveram."


Ideia puxa ideia e ao conceito da flor adicionaram a ideia de confétis, para juntar ao significado de prosperidade e crescimento a simbologia de festa e celebração", acrescenta Pombinho – que ainda trabalhou, numa fase inicial, ao lado de Miguel Viana (também responsável pelo design da  Copa  América  2015), no projeto para o Europeu  de 2016 e para o Mundial de 2018. "O de 2016 é mais abstrato porque é um conjunto de movimentos artísticos  que estão representados na parte que rodeia o símbolo principal que é o troféu, aliás a partir deste ano todos os Europeus vão ter o troféu a dominar o logótipo", diz Pombinho. "Inspirámo-nos no epicentro artístico que França sempre foi e nos movimentos culturais que apareceram no país ao longo do século XX e entendemos que do  ponto de vista criativo se algum dia o futebol se transformasse em arte seria ali", explica Miguel Viana, que à data da entrega do trabalho era responsável criativo da Brandia – entretanto tem um projeto próprio.


"Foi um logótipo ótimo para o momento em que a UEFA vive porque estão a ser pressionados pela tecnologia, pela introdução de videoárbitros e assim é uma forma de dizerem ‘ok, há uma coisa que nunca muda no futebol, que é a sorte’, e a arte tem esse sabor e pode atribuir esse fator mais humano", conclui Pombinho.

 

SELEÇÃO ENTRA EM CAMPO TERÇA-FEIRA  

 

A seleção portuguesa entra em campo já na próxima terça-feira (dia 14 de junho) no primeiro jogo que disputa neste Europeu de 2016. Joga contra a Islândia, às 20h00, no Estádio de Geffroy Guinch, em Saint-Étienne. O segundo jogo será frente à Áustria, a 18 de junho, no Parque dos Príncipes, em Paris. A fechar esta fase de grupos, Portugal desloca-se a Lyon, a 22 de junho, para defrontar a Hungria no Grand Stade. A seleção portuguesa vai disputar o Euro 2016 com o estatuto de quarta melhor seleção europeia, segundo a última atualização do ranking da FIFA. A nível mundial está em oitavo lugar.
Logótipo Europeu Euro'2016 Mundial FIFA UEFA Design Brandia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)