Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais CM
1

Nunca mais

Depois de uma doce noite de amor, ela levanta-se da cama e atira-lhe a sentença brutal: O meu marido volta amanhã e não podes vir cá a casa nunca mais.
22 de Setembro de 2013 às 15:00
Tiago Rebelo, Breves Histórias, Nunca Mais, crónica
Tiago Rebelo, Breves Histórias, Nunca Mais, crónica

Aliás, não me telefones, não me procures, esquece que eu existo. Ele senta-se na cama, aparvalhado, pergunta-lhe o que quer dizer. Exactamente isto, responde-lhe, não quero voltar a ver-te. E isto, hoje?, diz ele, apontando para a cama dela, do marido, onde se encontra despido, sem compreender o que lhe deu. Isto, replica ela já a vestir-se, foi a última vez. Ponto final.

Julguei que me amavas, protesta ele, perplexo com o alarde de frieza dela. Julgaste mal. Gosto de ti, mas não te amo. Enganaste-me, então, conclui, descoroçoado, saindo também da cama, numa desorientação, à procura da roupa espalhada pelos destroços do amor, no chão, enrodilhada nas cobertas atiradas para trás. Ela enfia uma camisola pela cabeça e desponta indignada com a acusação dele. Enganei-te?! Não digas disparates. Não sabias que eu era casada? Sim, claro que sabia. Não sabias que o meu marido voltaria em breve? Sabia, mas o que tem isso a ver com... Alguma vez te disse que o deixaria para ficar contigo? Não, não disseste. Então, talvez te tivesses enganado a ti próprio, mas eu não te enganei.

Ele percorre cabisbaixo o corredor que conduz à porta da rua. Ela segue-o. Ele abre a porta e volta-se, destroçado. Não queres pensar melhor, reconsiderar? Não, meu querido, não quero. Dá-lhe um beijo na testa. Agora vai lá para casa, ter com a tua mulher.

Ele chega à rua, dirige-se para o carro a pentear-se com os dedos, senta-se ao volante a olhar em frente, com a chave na mão pousada no colo. Não quer acreditar no que acabou de lhe acontecer. Conheceu-a há um mês, viveram quatro semanas loucas, enquanto o marido estava para fora numa viagem de trabalho. Apaixonou-se, está louco por ela e, bem, não imagina que ela faz sempre isto, tem um amante ocasional quando o marido se ausenta algumas semanas, mas depois regressa à sua vida normal. Quando ele está, é dedicada, não quer confusões.

Ele respira fundo, leva a chave à ignição, a pensar no erro monumental que cometeu. Nessa mesma tarde separou-se da mulher, saiu de casa. Estava eufórico. Ia dar-lhe a boa notícia quando ela anunciou que não o queria voltar a ver.

Tiago Rebelo Breves Histórias Nunca Mais crónica
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)