Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais CM
2

Nuno Morais Sarmento: “A crise é como o decote de Rita Pereira”

O advogado e ex-ministro diz que a crise do País é profunda como o decote do vestido que a actriz levou aos Emmys. E sublinha que nunca se inquietou com o peso das tarefas ministeriais que teve de desempenhar.
16 de Janeiro de 2011 às 00:00
Nuno Morais Sarmento
Nuno Morais Sarmento FOTO: João Cortesão

Nuno Morais Sarmento, 50 anos, é o terceiro de sete irmãos. Foi ministro da Presidência e responsável pela tutela da RTP no Governo de Durão Barroso; antes de tomar posse teve a coragem de admitir que foi toxicodependente e que ultrapassou o problema com a ajuda familiar e de amigos.

Gosta de viajar e fazer mergulho. Praticou boxe de competição no Sporting. Sobre Morais Sarmento, enquanto ministro, já Henrique Granadeiro disse que quando presidiu à Lusomundo Media sofreu daquele "pressões terríveis" para despedir directores de jornais do grupo.

Nas últimas eleições laranja, Sarmento apoiou Paulo Rangel. No programa da RR, ‘Falar Claro", defendeu que Portugal intui no actual primeiro-ministro "uma razão para a perturbação e não uma razão para a estabilidade". Cenário idêntico ao último governo laranja: "Foi assim que Santana Lopes foi muito derrotado".

A resposta escolhida surge a sublinhado

- Em sua opinião, o primeiro-ministro José Sócrates lidera…

a) O pior governo que Portugal teve desde o 25 de Abril

b) O pior governo socialista que Portugal teve desde o 25 Abril

c) O pior governo que Portugal teve desde 1143

d) Outra hipótese – um governo cujo ciclo está a terminar

- Mira Amaral diz que "nunca chegou ao estado maior do cavaquismo, que andou sempre a carregar o piano e que os louros e o poder eram sempre para os outros". Quanto ao senhor…

a) Eu carreguei algumas cruzes

b) Eu tentei afinar o piano

c) Eu não me queixo

d) Outra hipótese – felizmente não vejo a política da mesma forma e nunca pesei o que carreguei

- O candidato presidencial Francisco Lopes diz que os casos BPN e BPP representam "uma gangrena para o País". Ora a gangrena só tem uma solução. Quer comentar?

a) Olhe que não, olhe que não

b) Foice e cutelo…

c) O dr. Constâncio que comente

- Como classifica a crise económica portuguesa?

a) Profunda como o decote de Rita Pereira nos Emmys

b) Aguda como a voz da Júlia Pinheiro

c) Persistente como o ‘Emplastro’

- Imagine que pode extinguir dois organismos estatais durante o próximo mês. Qual destes escolhe?

a) Comissão Nacional de Eleições e Fundação das Comunicações Móveis

b) Gabinete de Avaliação Educacional e Governo Civil de Lisboa

c) GestAlqueva e Federação Portuguesa de Futebol

d) Outra hipótese – extinguia as seis

- Se tivesse a possibilidade de passar um fim-de-semana com duas figuras do passado, escolhia…

a) Fernando Pessoa e António Variações

b) Eça de Queiroz e Salgueiro Maia

c) Francisco Sá Carneiro e José Afonso

- Se tivesse de desobedecer a um dos Dez Mandamentos de Deus para evitar um mal maior, qual destes infringia?

a) Não roubarás

b) Não levantarás falso testemunho

c) Não cobiçarás a mulher do próximo

- Com qual destas mulheres estrangeiras gostava mais de trabalhar?

a) Com Angelina Jolie, numa missão humanitária da ONU

b) Com Dilma Rousseff, num dossiê cultural luso-brasileiro

c) Com Carla Bruni-Sarkozy, num projecto ligado à comunidade portuguesa de Paris

- Confesse: em qual destes filmes chorou?

a) ‘A Vida é Bela’, de Roberto Benigni

b) ‘A Lista de Schindler’, de Steven Spielberg

c) ‘Million Dollar Baby’, de Clint Eastwood

d) Outra hipótese – não sei se chorei mas estive próximo nos dois primeiros

- Oferecem-lhe um cruzeiro à volta do Mundo e tem de escolher entre estas três hipóteses, cada uma com três convidados. Qual escolhe?

a) Cruzeiro com Cavaco Silva, Valentim Loureiro e Santana Lopes

b) Cruzeiro com Pacheco Pereira, Isaltino de Morais e Manuela Ferreira Leite

c) Cruzeiro com Ramalho Eanes, Mário Soares e Jorge Sampaio

d) Outra hipótese – tentava ir sozinho 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)