Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais CM
6

O ARQUIPÉLAGO CRIOULO

Às portas de África fica um dos mais fascinantes redutos atlânticos. Com paisagens que contrastam entre si, banhadas por uma água cristalina, cada uma das ilhas é um cenário natural único que não deve perder por nada deste mundo.
12 de Julho de 2002 às 19:00
O ARQUIPÉLAGO CRIOULO
O ARQUIPÉLAGO CRIOULO FOTO: Marco Pereira
Mal se aterra no Sal percebe-se que, apesar de ter tido uma origem vulcânica, Cabo Verde partilha muito da sua existência com o continente africano. O mar é o mesmo, de cores suaves, e sentem-se de imediato os alísios que cobrem as ilhas de bruma. Tal como no Sahara de onde vem o vento, certas áreas do arquipélago estão anos sem ver chuva. Sendo assim, não estranha que, no geral, a paisagem seja encantadoramente inóspita. Mas as excepções, quando surgem, são luxuriantes, como é o caso da vertente norte de Sto. Antão. Para lá da natureza, Cabo Verde encanta pela beleza do seu povo e pela sua forma tranquila de vida em que a música, o futebol e o mar ocupam lugares de destaque. Para já, vamos mostrar-lhe quatro das suas dez ilhas.

Ilha do Sal

Esta é uma das ilhas planas do grupo do Barlavento. Árido ao máximo, o Sal é, à primeira vista, pouco acolhedor, mas tem as melhores praias de Cabo Verde. Areais brancas a perder de vista a dar para um mar verde-esmeralda quase sempre calmo. Não é preciso muito tempo para perceber porque é que a grande parte dos resorts aqui se instalaram, próximo do aeroporto e dos recém-chegados turistas. Além do sol, muitos deles aproveitam os ventos mornos para a prática de windsurf e outros desportos náuticos, entre os típicos barcos de pesca que abastecem diariamente a ilha de peixe e marisco.

Um dos espectáculos com mais sucesso do Sal é, aliás, o desembarque dos pescadores no pontão de madeira de Sta. Maria, onde cabo-verdianos e estrangeiros se juntam para assistir ao alegre ritual do amanho e da venda dos enormes peixes-serra, espadartes e atuns. Outra atracção a descobrir é a salina da Pedra do Lume, a cratera de um vulcão extinto onde o mar penetra por galerias subterrâneas.

Há muito que as salinas deixaram de produzir industrialmente, mas a antiga fábrica, com os seus mecanismos de roldanas e vagonetas à vela, está no mesmo sítio, agora ainda mais misteriosa. O branco do pouco sal aqui, parece ainda mais branco a contrastar com a terra castanha escura que o rodeia e o mesmo se passa com a pequena igreja caiada que surge perdida na vastidão.

São Vicente

A cidade do Mindelo, capital de S. Vicente é conhecida por ter a melhor noite de Cabo Verde. E dificilmente desilude. À volta da praça nova, sucedem-se a maior parte dos bares e das discotecas da ilha. Com uma decoração agradável e música típica a condizer, são espaços quentes onde a conversa é animada e os piropos surgem com espontaneidade. Mas com os tons vivos dos edifícios coloniais a contrastar com o pavimento de pedra negra, durante o dia, o Mindelo respira uma atmosfera de paz e tranquilidade, embalado pelo som hipnotizante do mar.

À entrada da Baía do Porto Grande está uma réplica reduzida e habitada da Torre de Belém. Esta baía é também famosa por um pôr do sol único. Apenas a alguns quilómetros ficam duas das outras atracções de S. Vicente, a Praia do Calhau (vulcânica, mas com areia amarela) e a Baía das Gatas uma verdadeira piscina natural de grandes dimensões, cercada por uma paisagem estranhamente bela. Aqui se realiza anualmente um festival de música que reúne, durante uma semana de Verão, jovens de todas as ilhas do arquipélago.

Santo Antão

O barco, que nunca deixa de ter terra à vista – primeiro S. Vicente, depois Sto. Antão – segue sempre acompanhado pelos saltos enormes dos peixes voadores e vai repleto de habitantes locais munidos de provisões. É uma viagem encantadora, na companhia de diversos tipos de animais, uma introdução perfeita ao panorama bucólico da ilha.

À chegada ao Porto Novo a paisagem parece manter-se mais ou menos idêntica à de São Vicente, enriquecida pela presença das casas da povoação, baixas e simples, a espreitar o mar. Mas o melhor está para vir. Suba numa juvita – as carrinhas de caixa aberta que asseguram as deslocações mais problemáticas — e prepare-se para a aventura. A estrada que leva ao outro lado da ilha é incrível pela dificuldade do percurso e pela beleza da montanha.

Curva após curva, solavanco atrás de solavanco, lá se chega ao Pico da Cruz e o cenário começa então a mudar. Sente-se o isolamento total das pessoas ligadas à sua terra e maravilhadas, como em mais lado nenhum em Cabo Verde, pela visita dos estrangeiros. Do topo, observa-se facilmente o contraste natural em que vive Sto. Antão.De um lado, o céu limpo e o aspecto seco da vertente sul, do outro, um tecto denso de nuvens e a humidade dos ventos de norte que rega permanentemente a vegetação verde.

Do Pico da Cruz faz-se a descida para a vila da Ribeira Grande. Pelo caminho vai encontrar as típicas fazendas de produção do grogue que, vários séculos depois, utilizam ainda o método tradicional do trapiche, em que a cana-de-açúcar é moída com recurso à força animal. Já na Ribeira Grande, destaca-se o traço colonial de alguns edifícios, assim como os vários restaurantes, simples, mas acolhedores, que servem o excelente marisco de Cabo Verde. Deliciosa esta ilha.

São Nicolau

No centro do arquipélago do Barlavento e com uma forma alongada, S. Nicolau tem um relevo bastante acidentado que se percebe logo na aterragem, ou não estivesse a pista do aeroporto encaixada entre montanhas altas e rochosas. A paisagem, aqui, como em Sto. Antão, divide-se entre o castanho e o verde, consoante as vertentes da ilha. E como não podia deixar de ser, as praias de areia negra e água verde ou azul convidam a um mergulho.

A capital de S. Nicolau é a Ribeira Brava, uma cidade interessantíssima, sede do bispado de Cabo Verde que teve até ao início do século XX o único seminário do arquipélago. Por ele passaram, sem excepção, todas as grandes figuras da literatura cabo-verdiana.

No que diz respeito à história, o ponto mais importante da ilha é a vila piscatória da Preguiça, onde se encontra o padrão que comemora a união dos quatro continentes com a passagem ao largo da armada de Pedro Álvares Cabral rumo ao Brasil. Outro local a não perder é o parque natural de Monte Gordo. A uma altitude já considerável, em que as nuvens flutuam rente ao chão, certas áreas são preenchidas por um denso tapete verde que, de quando em vez, dá lugar a pequenos retalhos de floresta. Mas as árvores que mais se destacam em S. Nicolau são os dragoeiros, alguns dos quais milenares. n


Guia de Viagem

Informações Úteis

Documentos - Passaporte (mínimo 6 meses validade) e Visto
Tempo de voo - Aprox. 03h30m, Lisboa - Sal
Diferença Horária - GMT -1H (Outono - Inverno); GMT -2H (Primavera - Verão )
Língua - Português e Crioulo
Capital - Cidade da Praia
Moeda - Escudo Cabo-verdiano =1,818PTESC
Cartões de Crédito - Uso limitado a alguns hotéis
Bancos - 08hOO-14h00 (2.ª a 6.ª feira)
Comércio - 08hOO-12hOO e 15h00-19h00 (2.ª a sábado )
Corrente Eléctrica - 220 V
Clima -Tropical seco, com duas estações.
Estação seca - Novembro a Julho, temperada pelos ventos alísios.
Estação das chuvas (aguaceiros) - Agosto a Outubro.

Como Ir:

A TAP (tel. 808 205 700) voa de Lisboa para o Sal às Segundas, Terças, Quintas e Sábados, com preços a partir dos 600 euros que, variam com a época.

Estadias

SAL – Santa Maria
Djadsal Holíday Club (****)
Tel. 42 11 98 - 42 13 11 - 42 13 18
Hotel Morabeza (****)
Tel. 42 10 20 - 42 10 21
Hotel Belorizonte (****)
Tel. 42 10 45 - 42 10 90 - 42 11 80
Hotel Albatros (***)
Tel. 42 13 00 - 41 13 02
Hotel Central (***)
Tel. 42 15 03 - 42 15 10 - Fax: 42 15 30

SAL - Espargos
Hotel Atlântico (***) - Espargos
Tel. 41 12 10 - 41 1/20 54

S. VICENTE
Foya Branca(****) - S. Pedro
Tel. 307400 - Fax 307444
Porto Grande Hotel(****)
- Pç. Amilcar Cabral
Tel. 32 31 90 - 32 31 98

SANTO ANTÃO
Residencial Aliança (**)
Tel. 21 12 46 - Ribeira Grande
Residencial 5 de Julho (**)
Tel. 21 13 45 – Ribeira Grande
Residencial Bar Restaurante TROPICAL
Tel. 21 11 29 - Ribeira Grande
Residencial Bar Restaurante ANTILHAS
Tel. 22 11 93 - Porto Novo
Bar Restaurante Residencial GIRASSOL
Tel. 22 13 83 - Porto Novo

SÃO NICOLAU
Pensão da Cruz
Vila Ribeira Brava - Tel. 35 12 82
Pensão Residencial Jardim
Vila Ribeira Brava - Tel. 35 11 17
Pensão Bar Restaurante Jumbo
Vila Ribeira Brava - Tel. 35 13 15
Residencial Bar Restaurante Sila
Vila Ribeira Brava - Tel. 35 11 88
Pousada Mana Guimara
Vila Ribeira Brava - Tel. 35 18 30
Pensão Aquário - Tarrafal - Tel. 361099

Temperaturas médias

Primavera - Verão - Outono - Inverno
Mar 23°C 25°C 24,5°C 22°C
Ar 24°C 27°C 26°C 22°C

Calendário das Festas

Evento – Data – Ilha/Concelho
Festa de São José 19 de Março Sal
Festa de Santa Cruz 3 de Maio Sal / Maio
Gamboa Games Julho Santiago - Praia
Festival Baía das Gatas Agosto São Vicente
Festival de Santa Maria Setembro Sal
Mindelact Setembro São Vicente - Mindelo
Festival Sete Sóis, Sete Luas Outubro Santo Antão - Ribeira Grande
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)