Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais CM
1

O campeão dos rolamentos

Para a maioria, não passa de brincadeira de crianças. O fuzileiro Jóni Costa levou a sério
6 de Março de 2011 às 00:00
O campeão de 2010 de fórmula Roll. Em prova os carros podem andar a 100 km/h
O campeão de 2010 de fórmula Roll. Em prova os carros podem andar a 100 km/h FOTO: Manuel Azevedo

"Quando for grande quero ser piloto", repetia Jóni Costa, vezes sem conta, quando os ‘Domingos Desportivos’ da RTP lhe levavam a magia da Fórmula 1 até casa. Imitava as proezas de Ayrton e Schumacher na rua, aos comandos de um carrinho de rolamentos. O País e a sua congénita falta de investimento cortaram-lhe as ambições na Fórmula 1, mas o sonho de tenra idade – e igual ao de tantos outros meninos – chegou à idade adulta. Hoje, também ele é campeão. Mas de Fórmula Roll, desporto que ganha cada vez mais adeptos em Portugal.

O nome do piloto não é artístico e muito menos teve pé assente em paragens internacionais. "Sou português de gema. Nem sequer filho de emigrantes. Mas o meu pai gostava do nome e ficou Jóni". Do progenitor, veio também a "mania" dos rolamentos, carrinhos que fabricava com aprumo e engenho na garagem lá de casa. O irmão mais velho foi o primeiro a pôr tais artes ao serviço da competição, mas não rolou longe nos resultados. Viria o ‘caçula’ dar mais sentido ao hobbie familiar, rasgando as ruas e vielas de Sanguedo, uma freguesia de Santa Maria da Feira, aos comandos de um bólide de brincar.

Em poucos anos, "graças a alguns momentos de inspiração, talento e muita persistência", chegou ao pódio e justificou todos os esforços com o título de campeão nacional de Fórmula Roll, nada mais nada menos do que o pomposo nome que agora se dá às competições nos tradicionais carrinhos de rolamentos.

REGRAS E SONHOS

A competição ‘oficial’ tem regras próprias e os carros são fabricados por profissionais e por isso ri-se quando as pessoas pensam que a Fórmula Roll é coisa de crianças. "À primeira impressão, há quem diga que já não tenho idade para andar em carrinhos de rolamentos, ou que isto é gente crescida a brincar, mas depois lá explico do que se trata e as pessoas mudam de ideias", conta o piloto de 23 anos, actual fuzileiro da Marinha de Guerra Portuguesa.

O Campeonato Nacional realiza-se há 11 anos, subdividindo-se por 12 provas que decorrem sobretudo no Verão. A linha de partida só admite maiores de 14 anos e os carros não podem ter mais de dois metros de comprimento e um de largura e o diâmetro das rodas tem de ser inferior a 20 centímetros. Também é obrigatório usar capacete, calçado e fato protector e qualquer agressão ou manobra maliciosa contra outro concorrente vale a desqualificação.

"Às vezes há acidentes, mas não se pode considerar um desporto perigoso. É como qualquer actividade que envolva movimento e velocidade: tem de se ter consciência e destreza", afirma Jóni, que não encontra "animação igual àquela que toma conta das ruas sempre que há uma corrida". Na estrada ‘a sério’, que percorre habitualmente com o seu Renault Clio, não há margem para habilidades. "Sou pela condução segura e defensiva", afirma o fuzileiro que, ainda por cima, sente-se na obrigação de "dar o exemplo" aos mais novos.

O carro de Jóni, tal como a maioria dos que andam nas corridas oficiais, é feito por profissionais na fábrica de serralharia da Tramel. O sistema ainda é totalmente mecânico mas o design é muito mais avançado do que nos velhinhos carros feitos em casa. Custam dois mil euros e podem dar qualquer coisa como 100 km/h se o piso e as condições climáticas estiverem de feição.

Revalidar o título é agora o objectivo que se segue e, para isso, Jóni treina cerca de duas horas todos os fins-de-semana. Depois, quer fazer com que a modalidade "evolua" e, por fim, um desejo utópico: "O fim da rivalidade entre pilotos..."

NOTAS

PREÇO

Os novos carrinhos profissionais são feitos em fábrica e custam cerca de dois mil euros.

PROVAS

O Campeonato Nacional realiza-se desde 1999 e é constituído por 12 provas.

PROTECÇÃO

Os pilotos têm de ter mais de 14 anos e são obrigados a usar fatos e sapatos protectores, além de capacete.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)