Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais CM

O trabalho dos sinos

A Fundição de Sinos de Braga de Serafim da Silva Jerónimo & Filhos já fabricou 12 500 sinos. Esta empresa de 1932 serviu as igrejas nacionais e forneceu vários mecanismos à torre dos clérigos, Assembleia da República e Palácio de Queluz.
21 de Agosto de 2011 às 00:00
João Teixeira lava os sinos acabados de sair das formas com mangueira de alta pressão
A Fundição de Sinos de Braga de Serafim da Silva Jerónimo  & Filhos já fabricou 12 500 sinos
Com a ajuda de um pequeno ponteiro de metal, José Duarte retira as impurezas depositadas à volta das letras e relevos do sino
Abel Carvalho e José Duarte puxam pelo brilho
José Magalhães retira os moldes de barro que contêm os sinos de cobre no seu interior
O cobre fundido está pronto para ser vertido nos canais que hão-de  encher os moldes
As peças de madeira são retiradas para que o cobre fundido chegue aos moldes enterrados. Na página anterior, José Vieira seca os moldes de barro
Américo silva retira a camada de fora do molde de barro
A fundição não se limita a vender sinos. Também desenvolveu sistemas electrónicos para o seu controlo. A firma comercializa órgãos electrónicos, relógios de torre e mostradores
Em 1947, a Fábrica agregou a indústria de relógios de torre mecânicos de corda manual
João Teixeira lava os sinos acabados de sair das formas com mangueira de alta pressão
A Fundição de Sinos de Braga de Serafim da Silva Jerónimo  & Filhos já fabricou 12 500 sinos
Com a ajuda de um pequeno ponteiro de metal, José Duarte retira as impurezas depositadas à volta das letras e relevos do sino
Abel Carvalho e José Duarte puxam pelo brilho
José Magalhães retira os moldes de barro que contêm os sinos de cobre no seu interior
O cobre fundido está pronto para ser vertido nos canais que hão-de  encher os moldes
As peças de madeira são retiradas para que o cobre fundido chegue aos moldes enterrados. Na página anterior, José Vieira seca os moldes de barro
Américo silva retira a camada de fora do molde de barro
A fundição não se limita a vender sinos. Também desenvolveu sistemas electrónicos para o seu controlo. A firma comercializa órgãos electrónicos, relógios de torre e mostradores
Em 1947, a Fábrica agregou a indústria de relógios de torre mecânicos de corda manual
João Teixeira lava os sinos acabados de sair das formas com mangueira de alta pressão
A Fundição de Sinos de Braga de Serafim da Silva Jerónimo  & Filhos já fabricou 12 500 sinos
Com a ajuda de um pequeno ponteiro de metal, José Duarte retira as impurezas depositadas à volta das letras e relevos do sino
Abel Carvalho e José Duarte puxam pelo brilho
José Magalhães retira os moldes de barro que contêm os sinos de cobre no seu interior
O cobre fundido está pronto para ser vertido nos canais que hão-de  encher os moldes
As peças de madeira são retiradas para que o cobre fundido chegue aos moldes enterrados. Na página anterior, José Vieira seca os moldes de barro
Américo silva retira a camada de fora do molde de barro
A fundição não se limita a vender sinos. Também desenvolveu sistemas electrónicos para o seu controlo. A firma comercializa órgãos electrónicos, relógios de torre e mostradores
Em 1947, a Fábrica agregou a indústria de relógios de torre mecânicos de corda manual
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)