Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais CM
8

PARA A FAMÍLIA

A nova 307 Sw 1.6 é uma das mais interessantes propostas do momento na sua categoria. Ideal para famílias numerosas
12 de Julho de 2002 às 17:43
Peugeot
Como que em jeito de complemento da nova 307 Break, a Peugeot lançou, em simultâneo, uma segunda variante deste modelo, a que chamou SW. São, no fundo, quatro as características que a distinguem: o enorme tejadilho panorâmico, os dois lugares adicionais existentes na mala (o que eleva a lotação para sete passageiros), um nível de equipamento específico e uma gama de motores mais limitada, que em Portugal propõe duas opções de 110 cv: 1.6-16V e 2.0 HDi.

Com uma estética – em nossa opinião – deveras apelativa (mais ainda do que a da berlina), a 307 SW é, no essencial, em tudo semelhante a esta a nível do interior, mas com uma diferença fundamental – os dois lugares adicionais que disponibiliza.

Naturalmente que para fazer uso dos mesmos há que abdicar da bagageira; e que para ter bagageira é necessário retirar um, ou ambos, os bancos (o que até nem é difícil); e que o acesso a estes lugares não é dos mais fáceis; e que o espaço proporcionado aos ocupantes que aí viajem não é dos mais generosos. Mas também é inegável que sempre é melhor tê-los do que dos mesmos não poder dispor (nem que seja para uma utilização eventual), e que este é um argumento raro nesta classe de veículos e que, como tal, tenderá a ser preponderante para as famílias mais numerosas, em particular para as que ainda possuam filhos pequenos.

Desempenho honesto

A lotação de sete passageiros da 307 SW justifica, igualmente, as opções tomadas pela Peugeot em termos de motorizações, já que não seria fácil a motores menos potentes fazer mover o veículo e os seus sete potenciais ocupantes com a celeridade mínima necessária. Aliás, mesmo com a unidade 1.6 de 110 cv, a tarefa não é simples, por culpa de uma relação peso/potência pouco favorável, mas também devido à preferência do motor pelos regimes mais elevados e ao escalonamento longo da caixa de velocidades.

Pelo contrário, o comportamento convence, tal como o conforto de marcha. O controlo electrónico de estabilidade ESP (opcional montado na unidade ensaiada, disponível por 500 e) não é desligável neste modelo, decisão discutível e até criticável. Por seu turno, o equipamento de série é completo, incluindo ABS com BAS; airbags frontais, laterais e de cortina; encostos de cabeça dianteiros activos; direcção assistida variável; espelhos e vidros eléctricos; jantes de liga; computador de bordo; ar condicionado e rádio com leitor de CD e comandos no volante, entre outros. Em face de tudo isto, e perante um preço de e22910 não há dúvida que a nova 307 SW 1.6 acaba por ser uma das mais interessantes propostas do momento na sua categoria. Π

FICHA TÉCNICA
Modelo: Peugeot 307 SW 1.6
Motor: 4 cil. em linha , transv., diant.
Cilindrada (cc): 1587
Potência máxima (cv/rpm): 110/5750
Binário máximo (Nm/rpm): 147/4000
Velocidade máxima (km/h): 182
0-100 km/h (s): 12,8
Consumos (l/100 km)
Extra urb./combinado/ Urb.: 6,3/7,7/9,9
Preços (euros): 22 910
À venda: Já
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)