Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais CM
1

SOU MUITO MACHO

Conversas de Sonho foi à TVI entrevistar Rui Vasco Neto e deparou-se com a vida real de Cláudio Ramos. Barricado na casa de banho, o famoso falou de televisão, literatura e mulheres. E vomitou muito. Mesmo muito.
17 de Janeiro de 2003 às 17:42
Toc, toc.
Agora não posso! Goff, goff...

Desculpe lá, não temos muito tempo.
Goff, goff... Nem eu… goff goff...

Saia lá de trás da porta, por favor...
Gofff... Está bem, mas entrem depressa. Não quero que a Manuela me veja a fazer isto na casa de banho dela.

Olha, é o Cláudio Ramos! Homem, você está pálido... Está tudo bem?
Desculpem. Estive agora mesmo a vomitar o croquete das três da tarde. Esta coisa da bulimia nervosa é uma maçada.

“Croquete”? Foi por isso que disse que não ia a festas fazer de croquete?
Vocês não percebem nada. Isso era uma piada ao facto de eu não ser nenhum palhaço, como o resto da maralha que pensa que é gente e que frequenta esses salões.

Ah! O Croquete… e o Batatinha. Os palhaços. Estamos a ver…
Não é uma piada excelente? Estou a pensar usá-la no meu próximo “talkshow” na TVI.

Mesmo com os problemas gástricos ainda consegue ter humor…
Que problemas? Estes vómitos são um hábito desde que fiz aquela operação plástica à barriga. Como, vomito. Como, vomito. Nem sempre por esta ordem.
Uma alegria lá em casa, portanto!
Não diga isto a ninguém, mas com estas idas ao WC acabo por me livrar da chata da minha mulher. Eu, uma pessoa tão linda e talentosa, nem sei como me fui casar com ela. O que vale é que tenho uma cagadei... perdão, uma sanita só minha.

Quer dizer que o matrimónio está nas últimas?
Não. Eu acredito piamente na instituição do casamento. Mas sou tão assediado… Nem queiram saber! Cada vez que vou a uma dessas festas do “jet-set” lá está aquele mulherio repugnante, que se encharca em cremes e perfumes. Piscam-me o olho, deixam-me marcas de batôn na cara...

E você resiste.
Custa muito, porque sou muito macho, mas lá tenho conseguido.

Como consegue?
Saio para vomitar.

Então, continua fiel desde o dia que deu o nó.

Bem, fiel... não é bem o caso. Mas sou muito platónico. Desde que saí do “Big Brother Famosos” que só penso naqueles cabelos…

Da Marisa?
Não. Frio.

Da Ruth Marlene?
Gelado.

Do... Melão?
Ora essa...

Quer dizer, portanto, que os boatos sobre a sua homossexualidade não são verdadeiros...
Nem por sombras!

É que quem lê o seu livro...
Oh, nem pensar! Aliás, nem sei porque é que há essa ideia... Imagine que no outro dia até me perguntaram se eu me tinha casado para esconder a homossexualidade...

... quando é precisamente o contrário: você apenas tem tiques efeminados para esconder a sua enorme heterossexualidade!
Tiques, eu? Ora essa. Que horror!

A verdade é que o livro não era grande coisa…

Vendeu mais que o do Nuno Homem de Mello. Ou da Mafalda Belmonte, Paula Castelar, Vera Roquette...
Todos eles grandes candidatos ao Prémio Nobel da Literatura.
Como é que sabia? Isso é informação classificada! Ia agora divulgá-la no meu 'site'.

No mesmo 'site' onde espalhou que o Melão e o Calado eram amantes...
Esta língua é superior a mim. Fico frenético quando tenho uma notícia bombástica em meu poder. Doido! É da bulimia! Por falar nisso… Esta conversa está a pôr-me com os nervos... Ai!... Espere aí só um segundo. Tenho de ir à casa de... Gooooff...

ESTA ENTREVISTA FOI INVENTADA. MAS O CLÁUDIO NÃO SE IMPORTA: COM AQUELA SEDE DE APARECER,O QUE LHE INTERESSA É DAR ENTREVISTAS, SEJAM VERDADEIRAS OU SEJAM FALSAS
Ver comentários