Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais CM
3

T.A.T.U.: BEIJINHOS E ABRAÇOS

A orientação lésbica deu-lhes fama. O ar de ‘lolita’ vendeu discos e as actuações ao vivo transformaram duas anónimas russas no novo sucesso da música ‘pop’. Eis o mundo tórrido e controverso das t.A.T.u. Julia Volkova e Lena Katina foram informadas de que não deveriam “simular actos provocatórios” aquando da sua passagem por Londres, onde a BBC chegou a ameaçar proibir a emissão do videoclip de ‘All The Things That She Said’.
25 de Maio de 2003 às 00:00
Irreverentes e sempre prontas a chocar as audiências, as duas raparigas que formam as t.A.T.u. fizeram ouvidos moucos ao aviso e, numa performance promocional na capital inglesa, selaram a actuação com um beijo capaz de fazer corar as pedras da calçada. Muito chocante para o estilo ‘very british’ daquela ilha, onde a Polícia chegou a dispersar uma multidão de fãs presentes ao pé do Parlamento britânico, local marcado para a gravação do videoclip de ‘Show Me Love’. As filmagens acabaram por ter lugar no espaço circundante da Tate Modern (a mais recente divisão da famosa galeria, apontada para artistas contemporâneos), do outro lado do Tamisa, com as seguidoras do grupo vestidas de colegiais, com saias-
-xadrez e meias até aos joelhos, uma das imagens de marca daquelas russas. A estratégia de ‘marketing’ não podia ter resultado melhor. Ivan Shapovalov é o cérebro por detrás da ‘diversão’; o responsável de um plano que, cada vez mais, dá os seus frutos. Prova disso, foi ter sido ele que transformou as duas carinhas larocas num sucesso de vendas.
UM ‘CASTING’ PARA O SUCESSO
A história remonta a 1999, quando as t.A.T.u. se reuniram pela primeira vez, tendo Julia e Lena sido escolhidas após um ‘casting’ no qual estiveram presentes mais de 100 candidatas. Apenas um ano mais tarde, o tema ‘I’ve Lost My Mind’, com referências implícitas a uma relação lésbica entre duas adolescentes, fazia furor nas rádios. E está-se mesmo a ver quais eram as protagonistas do enredo.
Seguiu-se a passagem pela MTV russa e a projecção internacional, consolidada com a edição de um novo ‘single’,
‘They Won´t Catch Us’ (‘Eles Não Nos Apanharão’). Para compor o cenário, os espectáculos das t.A.T.u. começaram a incluir coreografias de elevada carga erótica: beijos, carícias um pouco por todo o corpo e vestes de ‘lolita’ ajudaram a tornar os concertos em eventos ideais para estimular a líbido. Ao pé delas, Madonna, conhecida enquanto ‘rainha da pop’ passou a ser uma menina de coro.
Em 2001, chegou o tão desejado acordo com uma multinacional, a Universal Music, que editou o primeiro álbum do duo (antes tinham apenas um EP). ‘200 km/h In The Wrong Lane’ tornou-se num ‘hype’ entre as adolescentes de todo o mundo, vendendo milhões de cópias. O disco tem agora uma reedição em verão limitada, que inclui um DVD de 30 minutos com os videoclips, cenas de bastidores e imagens dos ensaios.
O reconhecimento de algum telento para lá da fabulosa e bem sucedida estratégia de ‘marketing’ chegou com a participação no conceituado Festival da Eurovisão, que ontem teve lugar em Riga. Afinal, não há nada como apimentar um certame quase sempre pautado pela seriedade.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)