Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais CM
5

Telemóveis: alvos a abater

Os ciberataques aumentaram mais de 600 por cento no espaço de um ano
29 de Setembro de 2013 às 15:00
Telemóveis: alvos a abater

Os telemóveis são os novos alvos dos piratas informáticos, que estão a desenvolver software específico para atacar smartphones. Os ciberataques a telemóveis aumentaram mais de 600% no espaço de um ano. A conclusão é de um estudo divulgado pela empresa Juniper, na Califórnia. O estudo revela que o sistema Android, da Google, sofre 92% dos ataques a telemóveis. Os "runsomwere" estão na moda e o que fazem é bloquear o aparelho e depois o "vírus obriga as pessoas a pagar para o equipamento retomar a sua atividade", explica o diretor de Investigação da Criminalidade Informática da PJ, Carlos Cabreiro. O acesso à conta bancária através do smartphone ou do tablet é cada vez mais comum e "há vírus bastante potentes relacionados com a banca online", reforça. Para evitar ser vítima, deve usar dois telemóveis: um para aceder à banca online e outro para receber o SMS de confirmação do banco. Outro ataque frequente, segundo alerta o docente do IST, Ricardo Chaves, "consiste no envio de mensagens associadas a números taxados, que se propagam a outros telefones". Em relação às aplicações, também é fundamental que o download seja feito em sites seguros. Há falsas aplicações que escondem vírus.

SOCIEDADE BIT

Reginaldo
Rodrigues de Almeida.
Professor universitário
e apresentador CMTV
do programa ‘Falar Global'

Tecnologia boa e má

Ficamos deslumbrados com a notícia de uma nova descoberta científica. Sabemos que a tecnologia é protagonista em todos avanços e reclamamos por novos desenvolvimentos. Porém, nem sempre nos lembramos de que as dinâmicas terroristas recorrem igualmente aos mesmos meios. Ainda assim, podemos considerar que o engenho, improvisado e acionado à distância, que deflagrou no Paquistão, fazendo quase uma centena de mortos, nos parece uma coisa menor quando comparado com a aprendizagem em simuladores dos pilotos que agiram no 11 de Setembro. Da mesma forma, os comentários em direto do centro comercial queniano por telefone à BBC, lembram-nos os contactos de despedida feitos nas ‘torres gémeas', por quem sabia que ia morrer. Uma coisa é certa, as mortes foram igualmente violentas e a tecnologia estava lá, no planeamento e na execução da ação em si. Os motivos da violência podem ser múltiplos, mas o recurso à tecnologia, em todas as vertentes, é uma tradição. Não se esqueça, a tecnologia nem é boa nem é má, simplesmente é abstrata...

CIDADANIA DIGITAL

Todos podem fazer uma app

Microsoft ajuda
a criar aplicações em portugal

A Microsoft está a dar apoio a quem o quiser fazer a sua aplicação. O objetivo é posicionar o nosso país num mercado que já está a gerar riqueza em todo o Mundo. "Estamos a falar de cerca de meio milhão de empregos criados a nível mundial", diz Miguel Vicente, da Microsoft Portugal. + info:
app-me-up.com

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)