Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais CM

Todos os dias a mãe tem medo de que ele seja raptado outra vez

Tinha apenas 14 meses e foi raptado. Nélson Sanhá estava à guarda da ama, no Bairro Estrela d’África, na Amadora. A mãe chorou quatro dias sem comer nem dormir. Já pensava no pior. O pai perdeu o emprego por faltar à obrigação. Mas eis que o bebé foi devolvido. Nunca mais a mãe o perdeu de vista.
8 de Maio de 2011 às 00:00
Nélson Sanhá quando era bebé foi levado pelas mãos de uma desconhecida, agora sonha ser futebolista
Nélson Sanhá quando era bebé foi levado pelas mãos de uma desconhecida, agora sonha ser futebolista FOTO: João Miguel Rodrigues

Foi um choque. Aquele coração de mãe ficou pequeno: Maria Helena chegou do trabalho; Manuel, o marido, já estava aflito; "quem mandaste ir buscar o Nélson à ama?" – perguntou-lhe ele. "Ninguém", respondeu. O bebé de 14 meses tinha sido raptado. Uma mulher fez-se passar por tia e levou-o. Roubou-o. O coração de Maria Helena gelou.

Depois ela chorou quatro dias sem comer nem dormir. Alimentava-se da preocupação, pensando no pior. O marido perdeu o trabalho. Procurou o filho até nos caixotes do lixo. Desesperado. Mas a raptora arrependeu-se. Voltou para devolvê-lo. Enfrentou oito meses de prisão e não pagou a indemnização. Não tinha como.

O FUTEBOLISTA

Passaram 12 anos. Nélson é fã de Messi e não gosta de Cristiano Ronaldo. O que ele queria era ser futebolista. Mas para já, só joga no seu bairro, em Alfornelos (Amadora). Do rapto não se lembra, mas conhece de cor a dor da mãe e o seu rosário: "Quando vou para a escola diz-me para ter cuidado, não aceitar boleias, nem nada que estranhos me ofereçam", conta.

A mãe, de 41 anos, acrescenta: "Nem gosto que vás para a casa de amigos. Ganhei uma insegurança... Acho que vai durar a vida toda". Superprotectora. Mais: mãe com o coração ferido e não sarado. Maria Helena sofre só de pensar que o filho possa voltar a desaparecer.

Divorciados, Manuel recorda o dia em que o filho voltou: "Eu era o homem mais feliz do Mundo. Não queria dinheiro, nem nada na vida, só o meu filho de volta".

Ver comentários