Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais CM
4

Um ministro em estado de graça

No Facebook, twitter e blogues, Miguel Relvas faz rir. Todos os dias surgem novas piadas e anedotas sobre o ‘turbolicenciado’
22 de Julho de 2012 às 15:00
Miguel Relvas tem sido alvo de piadas nas redes sociais
Miguel Relvas tem sido alvo de piadas nas redes sociais FOTO: Miguel A. Lopes / Lusa

"Miguel Relvas bate à porta do reitor da Universidade Lusófona. 'Dá licença?', pergunta. 'Está licenciado!', respondem-lhe do outro lado da porta." Se ainda não ouviu esta piada sobre a licenciatura do ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, então é provável que esteja a viver uma de duas situações: ou passou as duas últimas semanas em total isolamento, sem falar com mais nenhum português, ou então deverá considerar a hipótese de estar morto.

Esta será a mais badalada das anedotas que circulam de boca em boca sobre o ‘caso Relvas’. Mas quem anda por essas redes sociais fora conhece muitas mais. Como sempre acontece nestas ocasiões, os portugueses dão largas a duas das suas actividades preferidas: inventar piadas e copiar as piadas dos outros. Seja como for, o resultado é hilariante. Por exemplo, esta. "Sabes que Miguel Relvas venceu as 24 Horas de Le Mans? É verdade, ganhou em doze horas… duas vezes."

MINA PARA HUMORISTAS

O ministro tem sido um maná para os humoristas. Ricardo Araújo Pereira brindou os ouvintes da Rádio Comercial: "Sabes porque é que o Relvas atravessou a estrada? Foi fazer um Erasmus!" (Para quem não apanhou esta, o Erasmus é o programa que leva os universitários a estudar num país estrangeiro).

O humorista até se queixa do excesso: "Enquanto o povo português anda entretido a entupir-me o e-mail de piadas e fotomontagens de Miguel Relvas, descura o envio de vídeo, digamos, marotos. Não recebo um e-mail badalhoco desde que isto da Lusófona começou." Ricardo Araújo Pereira constata a causa de tanto escárnio: "Aparentemente, o tempo que Miguel Relvas passou na Universidade foram os 10 minutos mais engraçados da História de Portugal."

Outro humorista que muito lucrou com o caso foi Eduardo Madeira, que até já encarnou Relvas num sketch do programa ‘Estado de Graça’. Para ele, a melhor piada sobre Relvas veio de Alberto João Jardim: "Adorei aquela boca de ele dizer que pelos anos de serviço merece licenciaturas em veterinária, biologia, informática e astronomia." Madeira teme a concorrência que vem das redes sociais: "O Relvas dá material tão bom que qualquer amador faz piadas geniais. É um problema para os humoristas..."

Neste campeonato vale todo o tipo de piadas. Mesmo as mais destravadas. "Sabes que o Relvas perdeu a virgindade aos 13 anos? Bem, na verdade masturbou-se, mas deram-lhe equivalência." O percurso académico do governante dá para rir de todos os ângulos. "Relvas foi visto a jantar sozinho num restaurante de Lisboa. Um jornalista perguntou-lhe o que estava ali a fazer. ‘Não vê que é o meu jantar de fim de curso?’, respondeu o brioso finalista."


E o humor adapta-se a todos os momentos: "Aflito com a greve dos médicos, o ministro Paulo Macedo encontrou o apoio do seu colega Miguel Relvas: ‘Não te preocupes que eu peço umas equivalências e amanhã já sou médico’". Equivalências é um termo de eleição no anedotário ‘relviano’. Veja-se: "Parece que Miguel Relvas veio a Luanda. Com o voo de volta deverá ter horas suficientes para ter o brevet de Airbus 340..."; "O Relvas no Inverno liga o aquecimento durante quatro minutos e faz um pedido de equivalência para o resto da noite!" ou "O Relvas andou tantas vezes no Space Shuttle da Feira Popular que ganhou créditos suficientes para a NASA lhe dar equivalência a astronauta". E ainda: "Com que idade Relvas tirou a carta de condução? Aos 12. Em miúdo andou nos carrinhos de choque e aos 18 pediu a equivalência."

Relvas tem sido um verdadeiro coleccionador de casos – "uma brutal campanha", que visa "distrair o país do essencial", dizem os seus apoiantes do PSD. Mas os episódios são lenha que alimenta uma fogueira que ainda tem muito para arder. Sobre o caso das pressões ao jornal ‘Público’ também há anedotas e fotomontagens. Debaixo de uma fotografia de Relvas surgem as seguintes frases: "Anunciada oportunidade de emprego na área da Comunicação Social. Surgiu recentemente uma vaga de jornalista no jornal Público."

DESCRÉDITO

O politólogo António Costa Pinto considera que esta onda de piadas sobre Miguel Relvas se tem prolongado "por o caso da licenciatura do ministro se juntar a outras circunstâncias e acontecimentos" em que o governante esteve envolvido. Relvas não é o primeiro, nem será certamente o último, político a ser alvo de chacota pública, mas o professor universitário distingue este caso. "Normalmente as piadas surgem na sequência de gafes ou actos mal sucedidos na governação. Mas aqui o motivo de escárnio está mais ligado ao descrédito que se abateu sobre Relvas, que amplia a sensação de distância entre a classe política e os cidadãos."

O cronista João Miguel Tavares, que chegou a ser processado por José Sócrates por causa de uma crónica em que comparava o anterior PM a Cicciolina – "Na verdade, a queixa não foi por causa dessa frase, foi por ter escrito que Sócrates comprou uma casa por metade do preço", explica –, acha que dificilmente Miguel Relvas se vai livrar das piadas. "Sempre que Miguel Relvas entrar numa sala para uma reunião vai haver risadinhas. Porque este caso da licenciatura mostra uma falha de carácter", diz.

João Miguel Tavares elege a piada do "dá licença, está licenciado" como a sua preferida e diz que este episódio põe em causa a inteligência do ministro: "Não compreendo como é que ele aceitou fazer uma licenciatura nestas condições. Será que ele pensou que isto não se ia saber? Se é capaz de fazer isto por causa de um canudo, imagino como fará noutras situações..."

Ver comentários