Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais
8

Economia: Os riscos da era de ouro

Esta era de ouro traz consigo fortes custos.
João César das Neves 19 de Março de 2020 às 01:30
Os riscos da era de ouro
Os riscos da era de ouro FOTO: Istockphoto

O grande desafio do momento económico é a salvaguarda da dinâmica mundial, face aos ataques que a ameaçam. Desde meados dos anos 1980 o mundo vive num corrupio de transformações que têm revolucionado múltiplas áreas da sociedade.

A globalização comercial e financeira foi acompanhada por grandes novidades tecnológicas na informática e comunicações, energia e medicina. Inovações em qualquer um destes campos foram no passado suficientes para gerar um mundo novo. Desta vez, as mudanças são em todas as áreas e em sequência imparável.

Os ganhos deste magno processo são evidentes na vida pessoal e social, como nos avanços contra a pobreza, ignorância, doença e tantos males tradicionais da humanidade. Só que, como não há almoços grátis, esta era de ouro da História traz consigo fortes custos. Da eliminação de inúmeras profissões e atividades ao aumento da desigualdade na distribuição de rendimento passando pelas crises financeiras, são muitas a razões para, no meio dos ganhos, existir profunda ansiedade e incerteza.

O repúdio por esses custos tem gerado a subida do extremismo, protecionismo e violência, que ameaçam a continuação do progresso. Estragar o desenvolvimento é muito mais fácil que consegui-lo, se não encontrarmos um caminho que compense os custos sem sacrificar os benefícios.

PERFIL 
João César das Neves é economista e professor catedrático na Universidade Católica. Licenciou-se com uma nota de 16 valores. Foi assessor económico de Cavaco Silva entre 1991 e 1995. Nasceu em Lisboa em 1957, é casado e pai de quatro filhos.

Ver comentários