Barra Cofina

Correio da Manhã

Geração Arte Votação
7

Poesia: Traição

Tu, Amor tão cego.
6 de Fevereiro de 2015 às 16:00

Tu,
Amor tão cego,
 
Que Revelaste meu Segredo,
 
Expuseste meu Medo, 
Que me deixaste em Desassossego.

Eu,
Que nesse teu Enredo, 
Te julguei meu Rochedo, 
Não passei de um Brinquedo
Sem história, nem Apego.

 

Tu, 
Que foste,
 
Minha maior Deceção,
 
Deixaste-me na Mão,
 
Pedacinhos, do meu Coração.

Eu, 
Que fiquei nesta Escuridão,
 
Lamentando com a Solidão,
 
O porque,
Da tua Ingratidão,
O Porque,
 
Dessa tua Traição.

Trabalho de Fábio Pinto, 24 anos, Tabuaço (Viseu)

Votação fechada. Vê os resultados na fanzine publicada com o Correio da Manhã de dia 26 de fevereiro. Entretanto, recordamos que o concurso é mensal e contamos com os teus trabalhos (vê aqui o regulamento).

-----------------------------
Acompanha o Geração Arte na CMTV

Não percas o Geração Arte no programa Falar Global, da CMTV, aos sábados às 11h30 e às 15h30.

-----------------------------

geração arte poesia escrita traição falar global cmtv
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)