Barra Cofina

Correio da Manhã

Geração Arte Votação
7

Prosa: A Força das Palavras

A palavra encerra em si um poder impossível de quantificar.
23 de Junho de 2015 às 16:00
geração arte, prosa
geração arte, prosa

Votação fechada. Vê os resultados na fanzine publicada com o Correio da Manhã de dia 30 de julho. Entretanto, recordamos que o concurso é mensal e contamos com os teus trabalhos (vê aqui o regulamento). 

-----------------------------

A palavra encerra em si um poder impossível de quantificar. É preciso ter atenção às palavras que se dizem e à maneira como as dizemos. Uma palavra dita na hora certa pode apaziguar uma zanga, animar um coração ferido, criar pontes entre as pessoas. Poroutro lado, se for ditade forma errada, pode destruir vidas e deitar a perder num segundo o que levou uma vida a construir. As palavras que ficam por dizer ferem tanto ou mais como as que são ditas com o intuito de ferir.

Uma palavra depois de dita não se pode apagar, nem apanhar de volta. É como uma folha de papel que se rasga em mil pedacinhosse manda para o ar num dia de vento. Os pedaços de papel são levados para todo o lado e por muito que se corra não se conseguem apanhar. Por vezes podemos usar algumas palavras que têm o poder de curar outras que dissemos antes: DESCULPA ou PERDÃO são apenas alguns exemplos. São palavras que funcionam como um bálsamo reparador, tanto para quem as recebe, como para quem as oferece.

Há palavras que devem ser utilizadas com bom senso porque têm um poder impossível de quantificareum significado muitas vezes maior do que aquele que lhe é dado. Se uns as usam se perceber o seu poder,outros que não as podem dizer, porque nem sabem que existem. Para muitas pessoas palavras como Amor, Liberdade, Dignidade são apenas um conceito. Devemos usar essas palavras com o respeito que elas merecem.

Se muito se fala da palavra também se diz muito sobre o silêncio. Dizem que é de ouro. Por vezes é bom estar em silêncio, escutar em vez de falar, saber ouvir o outro. O silêncio deixa de ser positivo quando é sinónimo de sofrimento, de dor, de quem quer falar e não pode. O calado vence sempre, ouve-se esta expressão muita vez, dita por pessoas de outro tempo, não muito longínquo, em que havia medo de falar.

A palavra SIM tem muita força quando é usada de forma positiva mas se ficarmos em silêncio quando alguém é maltratado, injustiçado, privado da sua dignidade, a palavra de ordem tem de ser NÃO. Esta última não tem necessariamente de ser negativa, apenas se torna assim, se for usada para travar, calar ou negar sentimentos ou direitos. Esta palavra tem muita força se a usarmos para calar a injustiça.

Muitos penaram, sofreramaté morreram, para que hoje, possamos falar livremente.

Por respeito a essas pessoas devemos dar às palavras a força que elas merecem.

Texto enviado pelo participante Alexandre Vala, 14 anos, de Porto de Mós.


-----------------------------
Acompanha o Geração Arte na CMTV
Não percas o Geração Arte no programa Falar Global, da CMTV, aos sábados às 11h30 e às 15h30. 
-----------------------------

geração arte texto Alexandre Vala CMTV Falar Global
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)