Barra Cofina

Correio da Manhã

Geração Arte Votação
8

Prosa: O meu amor não rima com nada

Nunca mais te dediquei um poema.
1 de Setembro de 2015 às 18:00
geração arte, prosa
geração arte, prosa
Nunca mais te dediquei um poema
Não seja por falta de Amor...

Não estranhes se não rimar
O meu Amor não rima com nada
A não ser com ele mesmo.

(O meu Amor até nasceu para não rimar com nada mesmo!...)

Felizmente ou infelizmente,
O meu Amor tem muito para contar
Em prosa, talvez,
Ou então nem rima nem se conta.

(Isto dos poemas é uma coisa chata porque se fica sempre a meio de dizer qualquer coisa!...)

O meu Amor já teve melhores dias
E melhores dias – é certo – não virão.

O meu Amor
Acordou um dia
E assomou-se na janela da sua inocência…

O meu amor
Levou com o vento frio da realidade
E acordou…

Ai, o meu Amor!...

O meu amor quis dormir sem acordar
(É triste quando se acorda para sempre!…)

Mas, meu amor, o meu Amor ainda existe!

Texto enviado pela participante Cristina Pão-Mole Cigarro, 20 anos, Vidigueira

----------------------------- 
Acompanha o Geração Arte na CMTV 
Não percas o Geração Arte no programa Falar Global, da CMTV, aos sábados às 11h30 e às 15h30.  
-----------------------------

Votação fechada. Vê os resultados na fanzine publicada com o Correio da Manhã de dia 24 de setembro. Entretanto, recordamos que o concurso é mensal e contamos com os teus trabalhos (vê aqui o regulamento).
geração arte texto Cristina Pão-Mole Cigarro CMTV Falar Global
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)