Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais
9

Acordo com Bruxelas vai aumentar exportações agrícolas, revela ministro das Infraestruturas da Ucrânia

Comissão Europeia assinou esta quarta-feira acordos de cooperação entre o país e a Moldávia.
Lusa 29 de Junho de 2022 às 17:50
Oleksandr Kubrakov
Oleksandr Kubrakov FOTO: Direitos Reservados / Facebook
O ministro das Infraestruturas da Ucrânia, Oleksandr Kubrakov, afirmou esta quarta-feira que o acordo assinado com Bruxelas, em matéria de mobilidade, vai permitir aumentar as exportações de bens agrícolas do país e salvar vidas.

A Comissão Europeia assinou esta quarta-feira acordos de cooperação com a Ucrânia e a Moldova, que permitirão aos operadores ter "livre acesso" ao território europeu, face ao impacto da invasão russa.

Os detalhes do acordo permanecem confidenciais, mas Bruxelas já adiantou que este permite aos operadores da Ucrânia e da Moldova ter "livre acesso" ao território europeu.

"Esta decisão vai ajudar-nos a aumentar a exportação de produtos agrícolas. Neste momento, milhões de pessoas estão a sofrer as consequências deste problema. Este acordo vai salvar a vida a muitas pessoas no mundo inteiro", afirmou Kubrakov, após a assinatura do documento, em Lyon, França.

O governante agradeceu ainda à Comissão Europeia pela "rápida decisão", reiterando que invasão russa e as respetivas consequências configuram também um problema para todos os países vizinhos e para a União Europeia.

Segundo o rascunho do acordo assinado com Kiev, a que a Lusa teve acesso, o objetivo passa por "assegurar a coerência entre a rede transeuropeia de transportes da União Europeia e a rede de transportes da Ucrânia", promover o desenvolvimento adequado da conectividade sustentável, facilitar o desenvolvimento da rede de transportes e identificar prioridades comuns ao nível das infraestruturas.

Presente na mesma sessão, o vice-primeiro ministro da Moldova, Andrei Spînu, agradeceu à Comissão Europeia e à presidência francesa do Conselho Europeu, garantindo que o acordo surge "no tempo certo".

Para Andrei Spînu, esta decisão vai ainda aumentar a cooperação com a Europa, poucos dias após a Moldova ter sido aceite como candidata ao estatuto de membro da União Europeia.

Lusa/Fim Lyon Moldova Kubrakov Andrei Spînu
Ver comentários
}