Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais
2

Canadá proíbe comércio de bens de luxo com a Rússia e sanciona mais 14 pessoas

Desde o início da invasão russa da Ucrânia, o Canadá já impôs sanções a mais de 1.000 indivíduos e entidades da Rússia, Ucrânia e Bielorrússia.
Lusa 21 de Maio de 2022 às 08:05
Guerra na Ucrânia
Guerra na Ucrânia FOTO: Reuters
O Canadá vai proibir o comércio de bens de luxo com a Rússia e acrescentar mais 14 pessoas, incluindo oligarcas, à sua lista de sanções imposta desde a invasão russa da Ucrânia, divulgou na sexta-feira o governo canadiano.

A proibição do comércio de bens de luxo faz parte de um conjunto de medidas semelhantes já adotadas pelos aliados, como Estados Unidos e União Europeia, e permitirá "mitigar a possibilidade de oligarcas russos contornarem restrições noutros mercados de bens de luxo", realçou o governo canadiano em comunicado.

A medida visa quer a exportação de bens de luxo para a Rússia, bem como a importação daquele país.

E incluí, para a exportação, produtos como o álcool, tabaco e certos materiais têxtil, roupas desportivas, joias ou acessórios de luxo e obras de arte.

"Bens que possam ser usados na produção e fabrico de armas pela Rússia" também passam a estar proibidos por Otava.

Quanto às importações, o Canadá passa a proibir frutos do mar, peixes e diamantes não industriais.

Segundo o governo liderado por Justin Trudeau, estes produtos representaram, em 2021, um valor comercial de 76 milhões de dólares canadianos (cerca de 56 milhões de euros).

O Canadá também aplicou sanções a outras 14 pessoas, incluindo oligarcas russos, os seus familiares e pessoas próximas ao regime do Presidente russo Vladimir Putin.

Desde o início da invasão russa da Ucrânia, o Canadá já impôs sanções a mais de 1.000 indivíduos e entidades da Rússia, Ucrânia e Bielorrússia.

Esta sexta-feira, a ministra dos Negócios Estrangeiros canadiana, Mélanie Joly, destacou que está preocupada com o início de uma nova "fase da guerra", que coloca em risco a segurança alimentar no mundo.

"A Ucrânia é o celeiro que abastece o Médio Oriente. É um dos principais produtores e exportadores mundiais de cereais, que atualmente está bloqueado em portos Mar Negro, devido à invasão russa do território ucraniano", apontou.

"Cada tonelada de cereais que conseguirmos tirar da Ucrânia salvará uma vida", sublinhou, à agência France-Presse (AFP), a responsável pela diplomacia canadiana, acrescentando que o seu país está em diálogo com a Ucrânia e a Roménia para ajudar nas exportações.

A guerra na Ucrânia, iniciada em 24 de fevereiro, causou já a fuga de mais de 14 milhões de pessoas de suas casas -- cerca de oito milhões de deslocados internos e mais de 6,3 milhões para os países vizinhos -, de acordo com os mais recentes dados da ONU, que classifica esta crise de refugiados como a pior na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Também segundo as Nações Unidas, cerca de 15 milhões de pessoas necessitam de assistência humanitária na Ucrânia.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

 

Ucrânia Rússia Canadá política economia negócios e finanças diplomacia
Ver comentários
}