Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais
5

"Com tanto amor pelo álcool, será mais fácil morrerem": Defesa da Ucrânia ridiculariza mobilização russa

Vídeo termina com um voto de confiança para o exército ucraniano: "Parece que vamos 'desmobilizar' estes russos antes do previsto".
Reuters 25 de Setembro de 2022 às 20:33
Protestos na Rússia
Protestos na Rússia FOTO: Reuters
O Ministério da Defesa ucraniano ridicularizou, este domingo, a mobilização parcial de Moscovo para reforçar as suas forças na Ucrânia com uma publicação no Twitter. O Ministério fez um aglomerado de vídeos dos órgãos de comunicação social em que a polícia russa está a bater e a prender homens que protestam contra a mobilização.

"A Rússia ainda tem restos de um exército profissional" que o exército ucraniano "ainda não destruiu", disse o Ministério da Defesa ucraniano num tweet, mas "parece que vamos 'desmobilizar' estes russos antes do previsto".

A mobilização levou ambas as partes a trocar uma nova ronda de insultos. Em Moscovo, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse aos jornalistas, esta sexta-feira, que as falsas declarações sobre os meios de comunicação social eram, em parte, responsáveis pela reação negativa da população ao anúncio de Putin. "Não faltam agora explicações e há oportunidades para fazer perguntas", disse Peskov. "Temos de olhar com calma, de forma pensativa e com objetividade para o grande número de declarações falsas dos meios de comunicação social e não ceder a estas ações provocatórias".

Oficiais dizem que mais 300 mil russos serão convocados para servir na campanha de mobilização.
Ucrânia Russa Ministério da Defesa Dmitry Peskov distúrbios guerras e conflitos política política defesa
Ver comentários