Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais
2

Menina de quatro anos que implorou por ajuda na fábrica de Azovstal foi resgatada sem a mãe

Progenitora foi deportada pelos russos para uma localização desconhecida.
Correio da Manhã 10 de Maio de 2022 às 16:20
Alice e Viktoria Obidina
Alice e Viktoria Obidina FOTO: DR/ Facebook

Uma menina de quatro anos esteve presa na siderúrgica Azovstal, em Mariupol, enquanto as tropas de Putin bombardeavam o local, mas foi resgatada este fim-de-semana pelo corredor humanitário que retirou os últimos civís da zona de guerra. A mãe, Viktoria Obidina, não acompanhou a filha.

Viktoria foi deportada e a sua localização é desconhecida, embora Kiev tenha dito anteriormente que as pessoas estão a ser enviadas para Sakhalin, uma ilha ao largo da costa do Japão.

Segundo as publicações de Azov nas redes sociais, Alice chegou a Zaporizhzhia, a cidade ucraniana para onde estão a ser levados todos os civis de Azovstal, este domingo. Viktoria foi forçada a ficar para trás num campo de filtragem.

Fontes ucranianas dizem
 que as tropas russas estão a usar esses campos para erradicar qualquer pessoa com ligações ao governo ou militares ucranianos e deportá-los para a Rússia. Acredita-se que Viktoria tenha sido destacada porque trabalhou como médica militar no exército ucraniano.

Lyudmila Denisova, comissária de direitos humanos do parlamento ucraniano, disse ao Daily Mail: "A Alice agora está segura e, a seu tempo, será entregue a familiares que morem em zonas mais seguras da Ucrânia."

Japão Azovstal Kiev Mariupol Putin Sakhalin Viktoria Obidina Azov Alice
Ver comentários
}