Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais

"Vladimir Putin, nenhum segredo é seguro": Anonymous publicam milhares de documentos secretos da Rússia

Grupo de hackers revelou que publicou 28 gigabytes de documentos que obteve depois de penetrar no sistema de segurança informático do Banco Central da Rússia.
Lusa 26 de Março de 2022 às 13:44
Acusados estão ligados ao grupo ativista 'Anonymous'
Acusados estão ligados ao grupo ativista 'Anonymous' FOTO: Leminuit
O grupo de hackers Anonymous revelou hoje que publicou 28 gigabytes de documentos que obteve depois de penetrar no sistema de segurança informático do Banco Central da Rússia.

Em conjunto com os 28 gigabytes de documentos, o grupo de hackers advertiu o Presidente russo, Vladimir Putin, num vídeo divulgado, em que diz que todos os seus segredos serão revelados.

"A extorsão de documentos do Banco Central da Rússia (28 gigabytes) foi difundida pelo Anonymous", disse o grupo na rede social Twitter, indicando que espalhou os documentos por vários pontos da internet e que, caso os links sejam censurados, partilhá-los-á noutros novos pontos da internet.

No vídeo, os hackers afirmam que o presidente russo é "mentiroso, ditador, criminoso de guerra e assassino de crianças".

Até agora, milhares de civis inocentes morreram, centenas de milhares foram deslocados, hospitais, escolas e abrigos foram bombardeados, crianças perderam as suas famílias e as famílias perderam seus filhos, devido à decisão de Putin ter desencadeado uma "operação especial" na Ucrânia, como o Kremlin a qualifica.

"Vladimir Putin, nenhum segredo é seguro, estamos em todos os lados: no seu palácio, onde come, na sua mesa, no seu quarto", adverte um pirata informático usando a típica máscara do Anonymous.

E prossegue: "Agora partilhamos milhares de documentos pertencentes ao Banco Central da Rússia".

Entre os documentos, afirma ainda o pirata informático, estão acordos, correspondência, transferências de dinheiro, segredos comerciais dos oligarcas russos, relatórios económicos que "Putin esconde do público", diz.

Além disso, constam também "acordos comerciais que Putin assinou com outros países, declarações, informações dos seus apoiantes com cadastro, videoconferências [do presidente russo] e os programas usados" por Vladimir Putin, revela o hacker pertencente ao grupo Anonymous.

Vladimir Putin Anonymous Rússia Banco Central da Rússia política espionagem
Ver comentários
C-Studio