Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais
8

António Costa reúne com forças parlamentares à esquerda e PAN

Primeiro-ministro desloca-se à sede dos partidos com quem vai dialogar sobre condições de estabilidade governativa.
Lusa 9 de Outubro de 2019 às 08:44
António Costa esteve reunido com os representantes do PEV
António Costa esteve com André Silva na sede do PAN
António Costa esteve com André Silva na sede do PAN
António Costa começou o périplo às 10h00 na sede do Livre, onde esteve reunido com Rui Tavares, líder do partido, e com Joacine Katar Moreira, deputada por Lisboa eleita para o Parlamento
António Costa, primeiro-ministro, e Rui Tavares, líder do Livre
António Costa
António Costa
António Costa
António Costa esteve reunido com os representantes do PEV
António Costa esteve com André Silva na sede do PAN
António Costa esteve com André Silva na sede do PAN
António Costa começou o périplo às 10h00 na sede do Livre, onde esteve reunido com Rui Tavares, líder do partido, e com Joacine Katar Moreira, deputada por Lisboa eleita para o Parlamento
António Costa, primeiro-ministro, e Rui Tavares, líder do Livre
António Costa
António Costa
António Costa
António Costa esteve reunido com os representantes do PEV
António Costa esteve com André Silva na sede do PAN
António Costa esteve com André Silva na sede do PAN
António Costa começou o périplo às 10h00 na sede do Livre, onde esteve reunido com Rui Tavares, líder do partido, e com Joacine Katar Moreira, deputada por Lisboa eleita para o Parlamento
António Costa, primeiro-ministro, e Rui Tavares, líder do Livre
António Costa
António Costa
António Costa
O secretário-geral do PS fez esta quarta-feira a primeira série de reuniões com as forças parlamentares de esquerda, começando com o Livre logo de manhã e terminando ao fim da tarde na sede do Bloco de Esquerda.

Além de António Costa, a delegação foi constituída pelo presidente do PS, Carlos César, pela secretária-geral adjunta socialista, Ana Catarina Mendes, e pelo secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro.

Desta vez, será António Costa a deslocar-se à sede dos partidos com quem vai dialogar sobre condições de estabilidade governativa a partir do novo quadro parlamentar saído das eleições legistas de domingo.

António Costa começou o périplo às 10h00 na sede do Livre, onde esteve reunido com Rui Tavares, líder do partido, e com Joacine Katar Moreira, deputada por Lisboa eleita para o Parlamento.

"O Livre entende que não está disponível para acordos bilaterais", disse o primeiro-ministro em declarações aos jornalistas no final da reunião com o partido. Ainda assim, o partido recém-chegado ao Parlamento mostrou-se disponível para trabalhar em conjunto com os socialistas em várias áreas em que os dois partidos convergem.

Ao final da manhã, António Costa deslocou-se à sede do PAN, na Avenida Almirante Reis, onde se encontrou com o deputado André Silva.

No final do encontro, André Silva mostrou a disponibilidade do partido em criar "acordos pontuais" com o futuro Governo socialista.

"Nós estaremos disponíveis, à partida, para aprofundar aquilo que é uma relação com o partido socialista, quer em processo legislativo, quer ao nível do Orçamento de Estado"

Ao início da tarde, pelas 14h00, o líder socialista esteve na sede do PEV. No final da reunião, o secretário-geral do PS destacou a disponibilidade do PEV para proceder a apreciações prévias conjuntas em matérias como orçamentos ou moções de censura, embora afastem a assinatura de um documento conjunto de legislatura, como em 2015.

Seguiu logo de seguida para a sede do PCP, pelas 16h00.

Jerónimo de Sousa afirmou que se mantém disponível para negociar "caso a caso" com o PS e que o seu compromisso é com os trabalhadores. Costa afirma que ninguém fechou portas e que pretende trabalhar em conjunto com o PCP. 

Às 18h00 foi a vez do Bloco de Esquerda, terminando a série de encontros.

Já com os dados que resultarão destes primeiros encontros com as forças parlamentares de esquerda e com o PAN, António Costa terá na quinta-feira uma reunião da Comissão Política Nacional do seu partido para analisar as perspetivas de governabilidade ao longo da próxila legislatura.

Na noite eleitoral de domingo, o secretário-geral do PS disse ser seu objetivo formar um Governo estável de legislatura, repetindo entendimentos políticos com o Bloco de Esquerda, PCP e PEV, e alargando-os agora a forças como o PAN e o Livre.

No entanto, caso uma solução alargada no horizonte de uma legislatura se revele inviável, o líder socialista admitiu governar com acordos pontuais, dizendo que então teria de "trabalhar dia-a-dia" para manter a estabilidade política no país.

Esta ronda inicial de conversações, na quarta-feira, aconteceu já com António Costa indigitado primeiro-ministro pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

Na segunda-feira, o Presidente da República afirmou que "se for possível em termos de tempo" espera ainda hoje, terça-feira, "receber em Belém o primeiro-ministro que vier a resultar em termos de indigitação da audição dos partidos" com representação parlamentar, que serão ouvidos ao longo do dia.

Segundo Marcelo Rebelo de Sousa, existe "uma razão de urgência", que é a realização de "um Conselho Europeu muito importante para discutir o `Brexit´", nos dias 17 e 18 deste mês, quinta e sexta-feira da próxima semana.

"Conviria que o primeiro-ministro indigitado ouvisse os partidos numa composição diferente do parlamento, portanto, já deste parlamento acabado de eleger, sobre os temas europeus, antes da tomada de posição no Conselho Europeu", considerou o chefe de Estado.


Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)