Barra Cofina

Correio da Manhã

Especiais
5

Filipe Gaivão: "Esborrachei-me no chão, esfolei o joelho e o cotovelo, fiquei todo dorido"

Ciclista partiu numa viagem solidária de bicicleta que visa "dar maior visibilidade às pessoas que sofrem de esclerose múltipla".
Correio da Manhã 18 de Julho de 2019 às 17:11
Filipe Gaivão
Filipe Gaivão
Filipe Gaivão
Filipe Gaivão
Filipe Gaivão
Filipe Gaivão

Filipe Gaivão, de 57 anos, partiu na passada quarta-feira, dia 10, de Bruxelas rumo a Lisboa, numa viagem solidária de bicicleta que visa "dar maior visibilidade às pessoas que sofrem de esclerose múltipla".

Para esta quinta-feira, Gaivão previa uma "etapa muito difícil". No entanto, "apesar de serem 140 km eram praticamente planos e sem grande história".

O ciclista começou a etapa número nove, de Le Muret para Biarritz, bem. Começou "com frio" mas em "bom ritmo".  

O percurso de hoje foi feito numa "estrada agrícola encostada à autoestrada que liga a Península Ibérica à Europa e por onde circulam a esmagadora maioria dos camiões portugueses". Filipe Gaivão conta que quando os veículos pesados se apercebiam da sua presença, se agarravam "à buzina como se não houvesse amanhã".

Nesta etapa Filipe teve alguns momentos diferentes e alguns precalços. Gaivão conta que "de repente, do meio do nada aparece uma bicicleta com um senhor francês, reformado que vinha de Bordéus para Pau para ir ver a Volta a França. Com 73 anos, mochila às costas e lá ia ele para a estrada ver a Volta e para isso ia fazer uns 100 km para cada lado".

Chamava-se Jean Pierre e acompanhou Gaivão "por cerca de duas horas". A Jean, Filipe deixa uma mensagem: "Merci pour ton amitié" (obrigado pela amizade).

Ao longo do caminho, já em Bayonne, Filipe estava a circular numa ciclovia quando teve um precalço. "Salta-me um homem de uma varanda e cai-me em cima", conta o ciclista.

"Resultado, esborrachei-me no chão, esfolei o joelho e o cotovelo, fiquei todo dorido e parti o espelho que tanta falta me faz na estrada. Como é que alguém salta de uma varanda para uma ciclovia sem olhar?" questiona-se indignado Gaivão.

Apesar de ter recebido um pedido de desculpas, "o mal estava feito". As boas notícias é que existia perto uma loja de bicicletas onde Filipe conseguiu comprar um espelho novo. 

O espelho já está substituído e Filipe Gaivão já limpou as feridas. 

O ciclista já está à espera do dia de amanhã e afirma "esperar" que o "continuem a acompanhar e dar força". 

Amanhã, sexta-feira, espera-se que Gaivão chegue a Espanha. 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)