Barra Cofina

Correio da Manhã

Eu Repórter CM
7

Árvores centenárias desaparecem do centro da vila de Amares

A Câmara de Amares decidiu fazer obras de requalificação do centro da vila. A zona estava, de facto, degradada. Mas agora ficou irremediavelmente mais pobre, porque ficou privada de símbolos insubstituíveis como são as árvores, algumas centenárias, que foram abatidas.
20 de Março de 2006 às 00:00
Árvores centenárias desaparecem do centro da vila de Amares
Árvores centenárias desaparecem do centro da vila de Amares
Não se compreende como é possível que tantos técnicos, arquitectos e engenheiros não sejam capazes de conciliar os valores naturais e históricos com a necessária renovação e requalificação dos espaços. O coração da vila de Amares ficou mesmo mais pobre.
Francisco Martins, Amares
Compreendo perfeitamente o sentimento dos munícipes. Mas, no âmbito do necessário e urgente projecto de requalificação e revitalização do centro da vila, fui confrontado com a necessidade de abate de árvores, por causa da descida de quota do jardim em 70 cm. Eram tílias muito antigas, mas estavam em mau estado. Falei com as pessoas e chegámos à conclusão que era preferível abater agora as árvores a fazê-lo depois, o que iria provocar estragos no espaço requalificado. Esperamos terminar as obras no final de Abril, já com novas árvores neste espaço renovado.
José Barbosa, Presidente da Câmara Municipal de Amares
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)