Barra Cofina

Correio da Manhã

Eu Repórter CM
9

CUMPRIR PROMESSAS

A Refer, entidade responsável pela Linha de Sintra, comprometeu-se a mudar, até final do ano, o nome a duas estações de comboios. Vamos estar atentos à promessa.
29 de Agosto de 2004 às 00:00
CUMPRIR PROMESSAS
CUMPRIR PROMESSAS
Nunca é demais chamar a atenção para o que está mal. Nunca é demais pedir a quem de direito um esclarecimento sobre determinada situação. Foi o que fez a nossa leitora Fátima Campos. Na qualidade de presidente da Junta de Freguesia de Monte Abraão, em Sintra, fez-nos chegar o seu protesto relativamente a uma situação que se arrasta há anos. E tem toda a razão no que diz. Será que faz sentido a estação de comboios em Monte Abraão chamar-se Queluz/Massamá? Será que faz sentido Massamá ter uma estação com o nome de Barcarena? Fátima Campos decidiu escrever-nos e em boa hora o fez. A Refer, entidade responsável pela Linha de Sintra, comprometeu-se a mudar, até final do ano, a designação destas duas estações. Vamos estar atentos à promessa, pois não é a primeira vez que a Refer promete e não faz.
Quem prometeu e cumpriu foi o nosso leitor Vítor Pina, das Caldas da Rainha. Em Julho, fez-nos chegar o seu protesto pelo facto de ainda estar à espera do reembolso do IRS de 2002. Contactámos com as Finanças de Leiria e pedimos um esclarecimento. Que foi dado em tempo útil. À data, Vítor Pina prometeu manter-nos a par da sua situação. Na passada quinta-feira, Vítor Pina fez questão de telefonar para o Correio do Leitor informando que já recebeu o reembolso que lhe era devido.
Era bom que os organismos oficiais seguissem este exemplo. Sem ninguém lhe pedir nada, este nosso leitor fez questão de honrar a sua promessa, informando que o seu problema já estava resolvido.
O mesmo não se pode dizer da Câmara de Lisboa. Mais uma vez chamamos a atenção para a situação da nossa leitora Lénia Santiago. Mora na Rua D. Estefânia, em Lisboa, e pediu à autarquia uma vistoria à sua casa. O tecto está a cair aos bocados e Lénia teme o pior. A Câmara de Lisboa continua sem dar resposta. Fica aqui a nossa promessa de que este caso não vai cair no esquecimento.
Sem resposta da autarquia ‘alfacinha’, também está o nosso leitor Paulo Firmino. Chamou a atenção para um poste de electricidade colocado no meio do passeio na Rua Ferreira Borges e ninguém dá uma justificação. Custa assim tanto apurar o que se passa? Mesmo que a responsabilidade desta situação caricata não seja da autarquia, o nosso leitor Paulo Firmino merece uma resposta.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)