Barra Cofina

Correio da Manhã

Eu Repórter CM

Um País de espertos

Era uma vez um país de analfabetos e onde alguns letrados tinham mais direitos que os outros. Gostei da revolução, mas não do que veio a seguir.
7 de Outubro de 2005 às 00:00
De repente constato que estou num País de espertos, dos que recebem subsídios, dos que vivem de expedientes, dos que ganham 500 e declaram 100, dos que não pagam aos empregados e dos que fecham fábricas e a seguir abrem outras. É uma festa de facturas falsas, corrupção, reformas chorudas e segundos empregos...
Ver comentários