Barra Cofina

Correio da Manhã

Eu Repórter CM
1

Utentes dos TST no Montijo exigem mais autocarros para Lisboa

O concelho do Montijo está em crescimento, mas os Transportes Sul do Tejo não têm acompanhado esse crescimento. No último ano a situação piorou. É necessário mais autocarros e novos horários, nomeadamente na carreira 435.
30 de Novembro de 2007 às 00:00
Utentes dos TST no Montijo exigem mais autocarros para Lisboa
Utentes dos TST no Montijo exigem mais autocarros para Lisboa FOTO: d.r.
Dois casos concretos: o autocarro que parte do Samouco às 06h45 vai cheio quando chega ao Alto das Vinhas Grandes e o autocarro que faz o desdobramento termina a carreira na Gare do Oriente e não vai ao Campo Grande, o que obriga a mudanças de transporte. No regresso acontece o mesmo, com poucos autocarros para tantos passageiros.
Ana Martins e Lídia Rego, Montijo
RESPOSTA
Os TST procedem à contagem diária de passageiros por forma a adequar a oferta à procura. No que respeita à ligação Montijo/Lisboa verificou-se que, em Setembro, não houve grandes alterações. Entretanto, a partir de meados de Outubro, registaram-se alterações, mas não eram regulares.
Acompanhámos a situação e a partir da próxima segunda-feira, dia 3 de Dezembro, vamos reforçar a carreira 435 entre o Montijo e Lisboa (e vice-versa) com mais doze circulações. Nas horas de ponta vai haver mais carreiras (de quinze em quinze minutos). Vamos acompanhar esta situação e, caso se justifique, proceder a alterações.
A questão das carreiras para o Campo Grande é pertinente, mas lembramos que a maior parte dos nossos utentes fica na Gare do Oriente. Mais autocarros com destino ao Campo Grande apenas iria dificultar a fluidez do tráfego na cidade e originar atrasos.
Guedes Machado, Administração dos Transportes Sul do Tejo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)