Correio da Manhã

Compare e escolha o melhor seguro
14:54
  • Partilhe
Descartes é conhecido pelo seu imortal “Penso LOGO existo”.

Descartes é conhecido pelo seu imortal "Penso LOGO existo". Dentro desta lógica, se não está satisfeito com o seu seguro automóvel, deve consultar e comparar outras ofertas existentes no mercado para encontrar o seguro que mais se adeque às suas necessidades.

Não há mediador melhor do que aquele que consegue mostrar-lhe todos os benefícios da sua oferta com uma linguagem simples, explicando de forma percetível todos os passos que deve dar para ter o melhor seguro automóvel para a sua viatura e para o seu bolso. Afinal, o que interessa é que tudo corra sobre rodas.

Por onde começar / O que fazer?

Tem de saber, ou pelo menos ter uma ideia, do tipo de seguro que quer. Tudo varia consoante o seu carro. Se o carro é velho pede um determinado seguro (menos caro); se é novo pede outro, que terá um custo maior, mas que também oferece uma maior cobertura, como é o caso do seguro de danos próprios (conhecido por seguro contra todos os riscos), que engloba choque, colisão, capotamento, incêndio, raio ou explosão, furto ou roubo, assistência em viagem, quebra isolada de vidros e muito mais.

Em complemento, há seguradoras que o ajudam a esclarecer todas estas dúvidas seja via online, telefone ou fisicamente, e estas são facilmente dissipadas. Tudo se resolve com uma boa conversa, seguida de uma análise e contas no papel.

PUBLICIDADE

Que seguradora escolher? Não se esqueça de comparar

Seguradoras há muitas, portanto, não escolha de ânimo leve. Compare várias. Saiba o que cada uma tem para oferecer. Faça-o com tempo, não esperando pelos dias que antecedem o fim do seu seguro. Se chegar a essa situação estará "entre a espada e a parede" pois o carro não pode circular sem seguro.

Não estamos num bazar para regatear, mas não custa saber que descontos adicionais as seguradoras têm para oferecer. Esta "nuance" pode ser decisiva na escolha da seguradora, no entanto, atenção às letras pequenas para evitar surpresas e não ficar na curva.

Literacia, léxico e outras palavras chatas.

PUBLICIDADE

Diferença entre o seguro de responsabilidade civil e seguro contra todos os riscos. Cobertura, prémio, franquia. Na verdade é fácil desmontar este puzzle….

No seguro de responsabilidade civil, obrigatório por lei, recorde-se, é a seguradora que cobre o risco de o segurado ter de indemnizar terceiros por eventuais danos que lhes cause; o seguro contra todos os riscos, mais caro, naturalmente, é opcional, todavia, oferece uma cobertura bastante completa.

Prémio: valor que pagamos pelo nosso seguro automóvel, podendo ser mensal, semestral, anual…

Franquia: é a parte do valor dos danos que fica a nosso cargo, o do segurado, e é opcional. Então, que vantagem tem o tomador do seguro em pagar mais por uma apólice com franquia? Segundo o site O Seguro Automóvel, o prémio passa a ser inferior, bem como o agravamento do mesmo, em caso de acidente. Há também que ter em conta a parte da prevenção, pois o tomador do seguro passa a ter ainda mais cuidado ao volante, sabendo que "o toque" lhe pode sair do bolso.

Cobertura: é o conjunto de situações ou acontecimentos, tipicamente previstos e garantidos pela empresa seguradora. Uma das componentes é obrigatória por lei - a cobertura de responsabilidade civil. Existem coberturas facultativas, que não são obrigatórias, mas que dão jeito, sendo alguns exemplos a assistência em viagem para veículo e passageiros, o veículo de substituição que compensa o segurado pelos prejuízos resultantes da impossibilidade de utilizar o carro enquanto está a ser reparado, e não só.

PUBLICIDADE

Não o vamos cansar com mais tecnicismos, até porque nos cingimos a levantar a "ponta do véu". LOGO, o melhor mesmo é falar com um perito e perceber tudo de uma forma simples, eficaz e rápida.

Siga o CM no Facebook.

  • Partilhe
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE