Correio da Manhã

A história do Pai Natal que já existe há 97 anos
Foto Getty Images
Por Daniela Vilar Santos | 13:21
  • Partilhe
Em 1920, o homem de barbas brancas marcou presença na época natalícia e nunca mais foi esquecido.

Toda a gente sabe quem é aquele homem de fato vermelho e com barbas brancas. O Pai Natal existe principalmente no Natal das crianças mas não há ninguém que não o conheça.

Já pensou na origem do Pai Natal? São muitos os mitos urbanos criados à volta desta imagem que, seja na época natalícia do mais pequenino ao mais crescido, marca sempre presença.

Há quem diga que o Pai Natal está ligado a São Nicolau, um cristão rico do século III, que se tornou numa lenda pelos milagres que fazia e pelas prendas que oferecia anonimamente aos mais necessitados.

Nos Países Baixos, São Nicolau é conhecido por Sinterklaas e é no dia 6 de dezembro - dia dedicado a este santo -, que se faz a troca dos presentes.

Também há quem associe o Pai Natal à Coca-Cola. Nos anos 30 a imagem desta personagem era diferente de como a vemos agora. Cada artista desenhava o Pai Natal à sua maneira: podia ser um duende, um homem alto e magro, podia ter um casaco de pele ou túnicas.

PUBLICIDADE
Foi em 1920 que o Pai Natal apareceu pela primeira vez num anúncio do refrigerante. O famoso velhote, criado pelo ilustrador Thomas Nast, tinha um ar sério e não teve muito sucesso.

Em 1931 apareceu a imagem do Pai Natal que todos conhecemos. Com base no São Nicolau, foi criada uma figura afetuosa e simpática que ficou até hoje na memória de todas as pessoas. Foi o ilustrador Haddon Sundblom que conseguiu conquistar as crianças e a imagem começou a ser levada tão a sério, que havia quem seguisse todos os seus passos.

A Coca-Cola chegou a receber cartas onde os fãs perguntavam como tinha reagido a Mãe Natal quando o marido chegou a casa sem a aliança. E noutro ano, as cartas falavam sobre a fivela do cinto do Pai Natal que estava invertida: o resultado de pintar e posar em frente a um espelho, explica a marca.

Siga o CM no Facebook.

  • Partilhe
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE