Correio da Manhã

Quando na Caparica se faziam computadores para todo o mundo
Foto Jorge Paula
Foto Jorge Paula
Foto Jorge Paula
Foto Jorge Paula
Foto Jorge Paula
Foto Jorge Paula
Foto Jorge Paula
Foto Jorge Paula
Foto Jorge Paula
Foto Jorge Paula
Foto Jorge Paula
Por J.C.M. | 18:13
  • Partilhe
Fábrica da Timex começou por fazer relógios e apostou depois em máquinas mais sofisticadas.

Foi ainda antes do 25 de Abril de 74 que se instalou na Costa da Caparica uma fábrica de relógios. A prestigiada marca americana Timex liderava o negócio dos relógios eletrónicos e encontrou na Margem Sul uma excelente oportunidade para produzir em larga escala, aproveitando a mão-de-obra barata. 

A filial portuguesa prosperou, e chegou a dar emprego a mil pessoas, que produziam diariamente milhares de relógios para todo o mundo.

No início dos anos 1980, o computador pessoal dá os primeiros passos. Em Inglaterra, o engenheiro Clive Sinclair cria o Spectrum, um computador pequeno e robusto, que se ligava a um leitor de cassetes para correr programas e usava o ecrã do televisor para mostrar as imagens que produzia. A máquina haveria de ficar famosa pelos jogos que divertiram toda uma geração de pioneiros na arte de teclar.

O acordo entre a Timex e a Sinclair para produzir as máquinas trouxe para a Caparica o fabrico dos computadores. Começaram por ser fabricadas unidades com 16k de memória, mais tarde a Timex chegou a fazer computadores, já em nome próprio, com 48k de memória RAM - o que corresponde hoje ao tamanho de um pequeno ficheiro de texto.

Em 1986, o CM visitou a fábrica da Margem Sul, e acompanhou a produção dos computadores TImex. O negócio não durou muito: No início dos anos 1990, a fábrica deixou os computadores. A produção de relógios ainda perduraria por mais alguns anos.

Siga o CM no Facebook.

  • Partilhe
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE