Barra Cofina

Correio da Manhã

Mais Sobre
1
Saber mais sobre Immanuel Kant
00:30 | 23/06
Um elogio venenoso

Um elogio venenoso

Chamar normal à equipa das quinas que fez dois jogos na Rússia é caridoso.
00:30 | 25/02
Verdade e a política

Verdade e a política

A tendência para a mentira deriva do relativismo moral que rege a ação política.
00:30 | 26/12
Natal e WikiLeaks

Natal e WikiLeaks

A vida social funciona com base na distinção entre pensamentos reservados, que seremos sempre livres de ter sobre os outros, e pensamentos que podemos comunicar. Mas será a ocultação do que se pensa uma necessidade social, ao contrário do que pretende o WikiLeaks? Será essa prática uma expressão da mentira? Existirá, até, um direito à mentira? E o que é, afinal, a mentira?
00:30 | 06/11
Mísseis russos perto da Polónia

Mísseis russos perto da Polónia

O presidente russo, Dmitry Medvedev, prometeu ontem posicionar novos mísseis perto da fronteira com a Polónia. É a resposta de Moscovo aos planos dos EUA de instalar um sistema antimíssil, isto precisamente no dia seguinte ao democrata Barack Obama ter sido eleito como próximo inquilino da Casa Branca.
00:00 | 28/04
Lobo com pele de cordeiro

Lobo com pele de cordeiro

Se as reformas não forem encetadas em benefício da religião, da justiça e da moralidade, não são verdadeiras reformas”. Estas são palavras proferidas recentemente por Ali Larijani, negociador dos assuntos de segurança do Irão, e marcam um acentuado contraste com a imagem de moderado que tem granjeado na arena internacional durante o diferendo em torno do programa nuclear do Irão.
00:00 | 18/03

Só seria ministro do Ambiente conforme a seriedade ambiental desse Governo

Viriato Soromenho-Marques acabava de sair de uma conferência na Faculdade de Letras – onde é catedrático do departamento de Filosofia e ainda professor no curso de Estudos Europeus – quando, no final de Fevereiro, recebeu o telefonema do gabinete do presidente da Comissão Europeia a convidá-lo para ser um dos 11 conselheiros sobre alterações climáticas e energia. O ex-presidente da Quercus (de 1992 a 1995) e coordenador científico do Programa Gulbenkian Ambiente pediu “duas horas para reflectir”.
00:00 | 02/01

E se fosse aqui?

Se Portugal enfrentasse um tsunami semelhante ao que devastou a Ásia, como reagiriam as autoridades? Quantas pessoas morreriam? Quais seriam os danos materiais? No ano em que se recordam os 250 anos sobre o terramoto de 1755, sobram as perguntas e faltam as respostas. Ao que parece, só estamos preparados para os pequenos golpes da Natureza.
Mais notícias