Homepage interativo Este cigarro parece inofensivo mas também mata Partilhar

Este cigarro parece inofensivo mas também mata

A teoria da conspiração sobre a ligação entre os malefícios dos cigarros eletrónicos (ou vaping) e a milionária indústria do tabaco tem cada vez menos base de sustentação. Evidências médicas provam que o uso destes dispositivos faz mesmo mal à saúde.

A teoria da conspiração sobre a ligação entre os malefícios dos cigarros eletrónicos (ou vaping) e a milionária indústria do tabaco tem cada vez menos base de sustentação. Evidências médicas provam que o uso destes dispositivos faz mesmo mal à saúde.

Nos últimos meses têm vindo a ser reportados cada vez mais casos de doenças pulmonares graves associadas ao uso do cigarro eletrónico, especialmente nos Estados Unidos.

As causas ainda não são conhecidas, mas no total já estão contabilizados centenas de casos em dezenas de estados norte-americanos.

Em Portugal, ainda não há registo de casos semelhantes.

Composição de um cigarro eletrónico
Países onde a venda de cigarros eletrónicos foi proibida

Não está provado que façam menos mal do que os cigarros tradicionais, antes pelo contrário. As evidências científicas já existentes levaram muitos países a proibir o seu consumo.

O que diz a DGS sobre os cigarros eletrónicos

Quantos portugueses utilizam cigarros eletrónicos?

Os portugueses estão a consumir o dobro do tabaco eletrónico, tendo a receita fiscal da venda de líquidos com nicotina passado de 682 mil euros, em 2017, para quase 1,4 milhões, em 2018, contas do Jornal de Negócios. Os últimos dados dizem que os cigarros foram o produto de tabaco mais consumido pelos jovens (29,8%), seguidos pelo tabaco de enrolar (18,7%) e pelos cigarros eletrónicos (12,8%).

Cigarros Eletrónicos vs Cigarros Tradicionais

As emissões dos cigarros eletrónicos têm menor complexidade química, comparativamente ao cigarro tradicional, mas não são isentas de substâncias tóxicas e cancerígenas – além da nicotina, têm aromatizantes. É impossível garantir que os cigarros eletrónicos constituam uma boa alternativa para os fumadores de cigarros tradicionais ou que sejam eficazes na cessação tabágica.

Vaping nos Estados Unidos

Há décadas que os cigarros eletrónicos estão à venda, mas os relatos de doenças pulmonares associados ao vaping têm vindo a aumentar.

Até ao dia 24 de setembro, já foram registados casos de doenças pulmonares associadas aos cigarros eletrónicos.

Quase três quartos dos casos são relativos a homens (72%). Dois terços (67%) dos casos identificados foram em pessoas entre os 18 e os 34 anos de idade. 16% tinham menos de 18 anos e 17% tinham 35 ou mais anos.

Todos os casos reportados tinham um longo historial de uso destes dispositivos.

Muitos destes doentes tinham dispositivo de vaping com tetrahydrocannabinol (THC) – um psicotrópico com canábis. A maioria reportou o uso de THC e de nicotina.

Sintomas apresentados pelas vítimas do cigarro eletrónico

As vítimas do 'Vape' apresentaram sintomas como dificuldades na respiração, tosse e dores no peito e abdominais.

Há também registo de pessoas que se apresentaram com vómitos, diarreia, náuseas e perda de peso.

Infografia Liliana Gonçalves
Texto Fernanda Cachão e Liliana Gonçalves
Iconografia Nuno Raminhos
Fotografia Getty Images


Edição Liliana Gonçalves e Iúri Martins

Webdesign Edgar Lorga
Produção multimédia Sandro Martins