Barra Cofina

Correio da Manhã

Multimédia
9
Os cerca de 500 trabalhadores da CP, segundo as contas do sindicato, deslocaram-se depois para o Ministério da Economia
Protesto pretende contestar o programa de reestruturação da empresa qualificada como 'plano de liquidação'
Não houve conflitos, carga ou desordem, disse a polícia
Trabalhadores quiseram entrar na sede da CP, em Lisboa, 'não para agredir ou destruir nada', mas para 'demonstrar descontentamento'
Sindicato fala em 'prova de força' para entrega de reivindicações
Trabalhadores da CP forçam entrada na sede esta quarta-feira
Os cerca de 500 trabalhadores da CP, segundo as contas do sindicato, deslocaram-se depois para o Ministério da Economia
Protesto pretende contestar o programa de reestruturação da empresa qualificada como 'plano de liquidação'
Não houve conflitos, carga ou desordem, disse a polícia
Trabalhadores quiseram entrar na sede da CP, em Lisboa, 'não para agredir ou destruir nada', mas para 'demonstrar descontentamento'
Sindicato fala em 'prova de força' para entrega de reivindicações
Trabalhadores da CP forçam entrada na sede esta quarta-feira
Os cerca de 500 trabalhadores da CP, segundo as contas do sindicato, deslocaram-se depois para o Ministério da Economia
Protesto pretende contestar o programa de reestruturação da empresa qualificada como 'plano de liquidação'
Não houve conflitos, carga ou desordem, disse a polícia
Trabalhadores quiseram entrar na sede da CP, em Lisboa, 'não para agredir ou destruir nada', mas para 'demonstrar descontentamento'
Sindicato fala em 'prova de força' para entrega de reivindicações
Trabalhadores da CP forçam entrada na sede esta quarta-feira

Ânimos exaltados em manifestação da CP

Um grupo de trabalhadores ferroviários ultrapassou esta quarta-feira a barreira policial junto à sede da CP para entregar um documento à administração, que assegura não ter havido confrontos naquela que foi uma "prova de força", segundo o sindicato (Manuel de Almeida/Lusa).

11 de Janeiro de 2012 às 21:14