Barra Cofina

Correio da Manhã

Multimédia
4
Fez uma pequena participação na comédia 'Flintstones', em 1994
Actriz manteve o porte majestoso muito depois de a sua carreira entrar em colapso
Elizabeth Taylor começou a fazer filmes durante a infância e foi uma das 'Mulherzinhas' no filme de 1949
Voltou a filmar com o realizador George Stevens em 1956, sendo o objecto de desejo de James Dean em 'O Gigante'
Segundo Óscar de Melhor Actriz chegou em 1967, graças ao drama 'Quem tem Medo de Virginia Woolf?', em que Taylor e Burton interpretavam um casal de alcoólicos
Richard Burton foi o grande amor da vida da actriz. Além de contracenarem em alguns filmes, casaram-se duas vezes
Michael Jackson era um dos seus grandes amigos e a morte do cantor foi um golpe duro para a actriz
Elizabeth Taylor foi mais sensual do que era habitual em 1959 em 'Bruscamente no Verão Passado'
Foi 'Cleopatra' na longuíssima-metragem com o mesmo nome em que contracenou com o seu conturbado amor Richard Burton
'Gata em Telhado de Zinco Quente' foi o filme em que era a mulher do impotente Paul Newman. A sua interpretação fez jus ao título da obra
Afastou-se do cinema, mas foi recompensada pela Academia de Hollywood com o prémio Jean Hersholt em 1993, devido às iniciativas a favor das vítimas de sida
A judia 'Rebecca' em 'Ivanhoe' só contribuiu para torná-la uma das mulheres mais desejadas do Mundo
Larry Fortensky (à esquerda) foi o sétimo e último marido da actriz americano-britânica
Papel de prostituta em 'Butterfield 8' valeu-lhe o primeiro Óscar de Melhor Actriz em 1961
Rosto de Elizabeth Taylor foi imortalizado numa célebre pintura assinado por Andy Warhol em 1963
Ao lado de Montgomery Cliff, foi em 1951 a 'menina bem' de 'Um Lugar ao Sol'
Fez uma pequena participação na comédia 'Flintstones', em 1994
Actriz manteve o porte majestoso muito depois de a sua carreira entrar em colapso
Elizabeth Taylor começou a fazer filmes durante a infância e foi uma das 'Mulherzinhas' no filme de 1949
Voltou a filmar com o realizador George Stevens em 1956, sendo o objecto de desejo de James Dean em 'O Gigante'
Segundo Óscar de Melhor Actriz chegou em 1967, graças ao drama 'Quem tem Medo de Virginia Woolf?', em que Taylor e Burton interpretavam um casal de alcoólicos
Richard Burton foi o grande amor da vida da actriz. Além de contracenarem em alguns filmes, casaram-se duas vezes
Michael Jackson era um dos seus grandes amigos e a morte do cantor foi um golpe duro para a actriz
Elizabeth Taylor foi mais sensual do que era habitual em 1959 em 'Bruscamente no Verão Passado'
Foi 'Cleopatra' na longuíssima-metragem com o mesmo nome em que contracenou com o seu conturbado amor Richard Burton
'Gata em Telhado de Zinco Quente' foi o filme em que era a mulher do impotente Paul Newman. A sua interpretação fez jus ao título da obra
Afastou-se do cinema, mas foi recompensada pela Academia de Hollywood com o prémio Jean Hersholt em 1993, devido às iniciativas a favor das vítimas de sida
A judia 'Rebecca' em 'Ivanhoe' só contribuiu para torná-la uma das mulheres mais desejadas do Mundo
Larry Fortensky (à esquerda) foi o sétimo e último marido da actriz americano-britânica
Papel de prostituta em 'Butterfield 8' valeu-lhe o primeiro Óscar de Melhor Actriz em 1961
Rosto de Elizabeth Taylor foi imortalizado numa célebre pintura assinado por Andy Warhol em 1963
Ao lado de Montgomery Cliff, foi em 1951 a 'menina bem' de 'Um Lugar ao Sol'
Fez uma pequena participação na comédia 'Flintstones', em 1994
Actriz manteve o porte majestoso muito depois de a sua carreira entrar em colapso
Elizabeth Taylor começou a fazer filmes durante a infância e foi uma das 'Mulherzinhas' no filme de 1949
Voltou a filmar com o realizador George Stevens em 1956, sendo o objecto de desejo de James Dean em 'O Gigante'
Segundo Óscar de Melhor Actriz chegou em 1967, graças ao drama 'Quem tem Medo de Virginia Woolf?', em que Taylor e Burton interpretavam um casal de alcoólicos
Richard Burton foi o grande amor da vida da actriz. Além de contracenarem em alguns filmes, casaram-se duas vezes
Michael Jackson era um dos seus grandes amigos e a morte do cantor foi um golpe duro para a actriz
Elizabeth Taylor foi mais sensual do que era habitual em 1959 em 'Bruscamente no Verão Passado'
Foi 'Cleopatra' na longuíssima-metragem com o mesmo nome em que contracenou com o seu conturbado amor Richard Burton
'Gata em Telhado de Zinco Quente' foi o filme em que era a mulher do impotente Paul Newman. A sua interpretação fez jus ao título da obra
Afastou-se do cinema, mas foi recompensada pela Academia de Hollywood com o prémio Jean Hersholt em 1993, devido às iniciativas a favor das vítimas de sida
A judia 'Rebecca' em 'Ivanhoe' só contribuiu para torná-la uma das mulheres mais desejadas do Mundo
Larry Fortensky (à esquerda) foi o sétimo e último marido da actriz americano-britânica
Papel de prostituta em 'Butterfield 8' valeu-lhe o primeiro Óscar de Melhor Actriz em 1961
Rosto de Elizabeth Taylor foi imortalizado numa célebre pintura assinado por Andy Warhol em 1963
Ao lado de Montgomery Cliff, foi em 1951 a 'menina bem' de 'Um Lugar ao Sol'

Elizabeth Taylor foi um dos últimos grandes símbolos de Hollywood

A actriz Elizabeth Taylor, falecida neste 23 de Março devido a insuficiência cardíaca, foi um dos principais rostos do período de ouro dos grandes estúdios de Hollywood, somando grandes papéis que lhe valeram dois Óscares, por 'Butterfly 8' e 'Quem tem Medo de Virginia Woolf?'.

23 de Março de 2011 às 13:26