Barra Cofina

Correio da Manhã

Multimédia
6
Renato Seabra permanece internado na ala prisional do hospital psiquiátrico Bellevue, na mesma ilha de Manhattan onde dividiu quarto com Carlos Castro
No dia 14 de Janeiro o português não teve de sair do hospital para ver recusado o pedido de fiança. Foi ouvido pelo sistema de teleconferência
Ex-concorrente do programa 'À Procura do Sonho' sentou-se para ouvir a acusação de homicídio em segundo grau de Carlos Castro
Com as mãos algemadas atrás das costas, Renato Seabra tinha vestido um casaco cor-de-laranja do Departamento de Correcções de Nova Iorque
Além dos agentes da polícia, Renato Seabra foi acompanhado por guardas prisionais
Além do seu advogado, David Touger, o português teve direito a um tradutor
Renato Seabra entrou na sala de audiências de forma discreta mas com segurança reforçada
Teve de ser Jane Rosenberg, uma desenhadora que trabalha para o tribunal, a documentar essa primeira audiência
O tradutor teve pouco trabalho, pois o modelo limitou-se a dizer em voz baixa que se declarava inocente
Após três minutos na sala de audiências o natural de Cantanhede saiu pela mesma porta por onde entrara
Renato Seabra permanece internado na ala prisional do hospital psiquiátrico Bellevue, na mesma ilha de Manhattan onde dividiu quarto com Carlos Castro
No dia 14 de Janeiro o português não teve de sair do hospital para ver recusado o pedido de fiança. Foi ouvido pelo sistema de teleconferência
Ex-concorrente do programa 'À Procura do Sonho' sentou-se para ouvir a acusação de homicídio em segundo grau de Carlos Castro
Com as mãos algemadas atrás das costas, Renato Seabra tinha vestido um casaco cor-de-laranja do Departamento de Correcções de Nova Iorque
Além dos agentes da polícia, Renato Seabra foi acompanhado por guardas prisionais
Além do seu advogado, David Touger, o português teve direito a um tradutor
Renato Seabra entrou na sala de audiências de forma discreta mas com segurança reforçada
Teve de ser Jane Rosenberg, uma desenhadora que trabalha para o tribunal, a documentar essa primeira audiência
O tradutor teve pouco trabalho, pois o modelo limitou-se a dizer em voz baixa que se declarava inocente
Após três minutos na sala de audiências o natural de Cantanhede saiu pela mesma porta por onde entrara
Renato Seabra permanece internado na ala prisional do hospital psiquiátrico Bellevue, na mesma ilha de Manhattan onde dividiu quarto com Carlos Castro
No dia 14 de Janeiro o português não teve de sair do hospital para ver recusado o pedido de fiança. Foi ouvido pelo sistema de teleconferência
Ex-concorrente do programa 'À Procura do Sonho' sentou-se para ouvir a acusação de homicídio em segundo grau de Carlos Castro
Com as mãos algemadas atrás das costas, Renato Seabra tinha vestido um casaco cor-de-laranja do Departamento de Correcções de Nova Iorque
Além dos agentes da polícia, Renato Seabra foi acompanhado por guardas prisionais
Além do seu advogado, David Touger, o português teve direito a um tradutor
Renato Seabra entrou na sala de audiências de forma discreta mas com segurança reforçada
Teve de ser Jane Rosenberg, uma desenhadora que trabalha para o tribunal, a documentar essa primeira audiência
O tradutor teve pouco trabalho, pois o modelo limitou-se a dizer em voz baixa que se declarava inocente
Após três minutos na sala de audiências o natural de Cantanhede saiu pela mesma porta por onde entrara

Renato Seabra declara-se inocente de homicídio em segundo grau

2 de Fevereiro de 2011 às 01:49

Mais vistos