Barra Cofina

Correio da Manhã

Multimédia
2
TANQUE PRINCIPAL. Um tubarão de pontas pretas nada no tanque principal do oceanário Sea Life, no Porto
RAÇÃO. O biólogo prepara a ração para os peixes
PREPARAÇÃO. Na cozinha prepara-se a alimentação das raias e dos tubarões. Retiram-se as tripas, a cabeça e a barbatana de trás às sardinhas para não deteriorar a água
VISITANTES. Os aquários estão próximos dos visitantes, e a sensação é indescritível. O Sea Life abriu há três anos e tem sido um dos pontos de interesse mais concorridos da cidade do Porto
SAÚDE. São retiradas amostras aos peixes para controlo sanitário. Na foto, o biólogo segura um frasco com amostra de fígado mergulhado em formol
ALIMENTAÇÃO. O biólogo Humberto Tomás alimenta, com mexilhões, os blénios (peixes que vivem em habitats junto à costa, em zonas rochosas)
RAIAS. É visível a animação junto ao tanque das raias. Aqui estão as raias focinho-de-vaca e as ratão-águia
TANQUE PRINCIPAL. Um biólogo brinca com uma tartaruga chamada ‘Marisa’
TANQUE PRINCIPAL. Um tubarão de pontas pretas nada no tanque principal do oceanário Sea Life, no Porto
RAÇÃO. O biólogo prepara a ração para os peixes
PREPARAÇÃO. Na cozinha prepara-se a alimentação das raias e dos tubarões. Retiram-se as tripas, a cabeça e a barbatana de trás às sardinhas para não deteriorar a água
VISITANTES. Os aquários estão próximos dos visitantes, e a sensação é indescritível. O Sea Life abriu há três anos e tem sido um dos pontos de interesse mais concorridos da cidade do Porto
SAÚDE. São retiradas amostras aos peixes para controlo sanitário. Na foto, o biólogo segura um frasco com amostra de fígado mergulhado em formol
ALIMENTAÇÃO. O biólogo Humberto Tomás alimenta, com mexilhões, os blénios (peixes que vivem em habitats junto à costa, em zonas rochosas)
RAIAS. É visível a animação junto ao tanque das raias. Aqui estão as raias focinho-de-vaca e as ratão-águia
TANQUE PRINCIPAL. Um biólogo brinca com uma tartaruga chamada ‘Marisa’
TANQUE PRINCIPAL. Um tubarão de pontas pretas nada no tanque principal do oceanário Sea Life, no Porto
RAÇÃO. O biólogo prepara a ração para os peixes
PREPARAÇÃO. Na cozinha prepara-se a alimentação das raias e dos tubarões. Retiram-se as tripas, a cabeça e a barbatana de trás às sardinhas para não deteriorar a água
VISITANTES. Os aquários estão próximos dos visitantes, e a sensação é indescritível. O Sea Life abriu há três anos e tem sido um dos pontos de interesse mais concorridos da cidade do Porto
SAÚDE. São retiradas amostras aos peixes para controlo sanitário. Na foto, o biólogo segura um frasco com amostra de fígado mergulhado em formol
ALIMENTAÇÃO. O biólogo Humberto Tomás alimenta, com mexilhões, os blénios (peixes que vivem em habitats junto à costa, em zonas rochosas)
RAIAS. É visível a animação junto ao tanque das raias. Aqui estão as raias focinho-de-vaca e as ratão-águia
TANQUE PRINCIPAL. Um biólogo brinca com uma tartaruga chamada ‘Marisa’

Vida marinha no Porto

Tartarugas, tubarões, raias, cavalos marinhos... Cinco mil e oitocentas criaturas de cerca de cem espécies diferentes habitam o Oceanário do Porto. O Sea Life oferece uma vista privilegiada do fundo do mar, em 31 tanques.

18 de Novembro de 2012 às 15:00

Mais vistos