Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Julgamento dos bispos da IURD em Angola arranca sob forte aparato policial e orações

Bispos da Igreja Universal do Reino de Deus estão indiciados dos crimes de associação criminosa e branqueamento de capitais.
Lusa 18 de Novembro de 2021 às 09:23
IURD Angola
IURD Angola FOTO: IURD Angola
O julgamento dos bispos da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), indiciados dos crimes de associação criminosa e branqueamento de capitais, teve esta quinta-feira início no Tribunal Provincial de Luanda (TPL), centro da cidade, sob forte aparato policial.

No TPL, também conhecido como palácio Dona Ana Joaquina, centro da cidade, há uma forte presença de efetivos da polícia angolana e na marginal de Luanda está a realizar-se uma corrente de oração, com centenas de fiéis.

O bispo brasileiro Honorilton Gonçalves da Costa, antigo responsável espiritual da IURD em Angola e Moçambique, é um dos arguidos neste processo e que já chegou ao tribunal de Luanda.

São igualmente arguidos o bispo António Miguel Ferraz e os pastores Belo Kifua Miguel e Fernandes Henriques Teixeira.

Vários dirigentes e membros da IURD em Angola foram formalmente acusados, em agosto passado, pelos crimes de associação criminosa e branqueamento de capitais.

Ver comentários